Louvor a Amarante e a Vida, de Carvalho Neto

(Remansos)

quem ouviu o grito plantado na vida do rio

e percebeu o mistério dos olhos na ciranda

das águas

aprendeu que a esperança anda a galope

nas margens do Parnaíba.

 

guarde no peito com cuidado

os nostálgicos sons de Amarante

dos rios, serras e segredos

partitura do nosso encantamento

casarão da rua principal

 

rua do fogo, do fio

areias da minha vida.

quem ouviu o crepitar da acendalha

no beiço da ribanceira

e percebeu o renascer da invernada

no ciclo evolutivo das sementes

aprendeu que o povo guarda o segredo

das raízes.

 

desça hoje a escadaria

entre fantasmas azuis

e lusas lembranças

da cidade que entre rios

delira

onde uma gente luminosa e livre

amorosamente livre

constrói o amor definitivo.

ali o mundo mágico dos sentimentos

se agiganta

aqui a poesia brinca nos areiais

da confluência

 

Poema de Carvalho Neto.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas