Conheça o site da Revista Acrobata

Gestada em 2013, a Revista Acrobata nasceu com uma roupagem diferenciada, que permite chama-la tranquilamente de obra de arte. Em 2019, ela ganha novos horizontes. Após seis anos de estrada, o que gerou um acervo de nove edições publicadas no formato impresso, a revista muda o seu formato e passa a funcionar no site revistaacrobata.com.br como um portal e, segundo os organizadores, disponibilizará conteúdos publicados anteriormente, organizados em sessões (poesia, contos, entrevista, artigo, etc). Todo o conteúdo será atualizado constantemente no site, trazendo novas publicações.

O Legado da Revista

Ao longo dos anos, segundo o escritor e editor Demétrios Galvão, a revista foi responsável pela elaboração de um mapeamento comprometido com a produção literária e das artes visuais contemporâneas realizadas no Brasil. Esse mapeamento possibilita a construção de uma rede humana e artística com dimensões estéticas e de pensamento bem variados. São aproximações que potencializam o cenário e que constroem um campo, que se dá a ver e a ler um universo poderoso. E quem melhor aproveita é o leitor, que tem acesso a um material com conteúdo que fortalece o debate das diferenças (gênero, étnicas, geográficas, etc), fugindo ao conservadorismo e à caretice que assola o país.

A mudança de formato

Segundo Demétrios Galvão, editor da revista Acrobata, a mudança aconteceu motivada pela constatação de que era importante ampliar o raio de alcance da revista e partir para um formato mais dinâmico, com publicações/atualizações constantes e podendo chegar aos leitores de forma direta, sem empecilhos. Além disso, o contexto econômico do país levou os editores a agilizarem a transferência do impresso para o eletrônico. Segundo Demétrios, o grupo percebeu que, devido à variação do dólar, o preço da impressão estava cada vez mais caro. “Por outro lado, as pessoas deixaram de comprar a revista por falta de grana. Aí, entendemos que não dava para seguir imprimindo novas edições e, diante desse contexto, acumulando pacotes de revista em casa”, frisa.

E Aristides Oliveira, editor da revista, reforça dizendo que o site disponibilizará um conteúdo vasto tanto em quantidade quanto em diversidade, de tudo que já foi produzido até o momento na versão impressa. Ele também comenta que a revista terá uma atualização mais frequente no novo formato, com textos da qualidade que a Acrobata sempre primou. A linha editorial da revista tem uma identidade e preza, não só pela divulgação, mas pela construção de um pensamento próprio. E, claro, todo esse conteúdo será condensado em um ambiente virtual bonito e agradável, que já é uma marca da revista impressa.

Para Dante Galvão a presença da revista no espaço virtual:

“Representa a ampliação do alcance da Revista. Ocupando o ambiente virtual, o conteúdo da Revista pode ser acessado por um número maior de pessoal e em mais lugares. Por outro lado, é a disponibilização, enquanto arquivo mesmo, de todo o conteúdo já produzido e publicado pela revista. Esta é uma forma de pôr à disposição o que viemos fazendo até agora e democratizar o acesso à produção literária e artística que a Acrobata tem proporcionado.”

“A ideia da transição estava no planejamento dos organizadores desde o final de 2018, e o ano de 2019 foi utilizado para planejar essa mudança. Nesse ínterim, os editores bateram cabeça para entender mais sobre o processo de transição pesquisando e debatendo, consultando outros profissionais e rascunhando as soluções para as dúvidas. Essa mudança de perspectiva possibilitou aos editores repensarem o formato da revista, tanto no aspecto da linguagem como no visual, novidade que tem alegrado a equipe”.

As perspectivas da Acrobata

Agora a ideia é direcionar o foco para a divulgação do site e tentar se articular com os colaboradores e colaboradoras, no intuito de ampliar a rede artística, colaborativa e político-afetiva. Com esse novo espaço, pretendemos consolidar a Acrobata como um espaço de resistência nesse cenário de necropolítica. Uma plataforma que pode amplificar vozes e sotaques.

O site surge com um conteúdo rico e diverso, mostrando entrevistas e obras de artistas de destaque no cenário nacional. A qualidade presente no formato impresso e o cuidado com a seleção da estética da revista se mantém na transposição do formato impresso para o virtual. E os organizadores prometem novidades a posteriori.

“Foram muitos os aprendizados e os gozos com cada nova edição. O desenvolvimento de um olhar de quem seleciona o que será publicado e entregue ao leitor. Essa preocupação e compromisso é o que queremos garantir e ampliar daqui pra frente com o site”, pontua Demetrios Galvão.

“Para o editor, Demetrios Galvão, a revista se tornou um espaço de produção de ideias e de articulação de pensamentos. A revista oportunizou a circulação por diversas partes do país com bate-papos em eventos, escolas e universidades. E o site nasce disso, do resultado do percurso de engajamento condizente com as ideias dos editores que tem três historiadores, leitores do tempo (passado, presente, futuro). Portanto, eles trabalham com um olhar atento às questões estéticas, mas sem esquecer as históricas, antropológicas, sociológicas, etc. “Entendemos o papel de saber ler o mundo e articular isso a uma dimensão pedagógica e artística”, pontua”.

17 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você Pode Gostar
Leia mais

Piauí no Spotify

Fizemos um compilado de músicos e bandas do Piauí que têm perfil no Spotify, que é uma das…