Rascunho 3

Olho nos teus olhos… Todas as partes dos corpos se destravam.

De todos os escudos e camadas, só o olhar desfaz as máscaras.

És o meu reflexo tão distante, o olhar furtivo focado no meu quadrante. Um ser perdido que se reconhece no exótico e introspectivo mundo diminuto, porém infinito. Reflexos. O ego invadido pelo intruso. Uma contração nos músculos, o calafrio de se perder no desconhecido ser. Uma troca singular que alimenta os teus sonhos com o meu sonhar. Aspiro uma fuga, mas sou laçado, sem querer, pelo brilho do teu luar. Dissimulo, digo um nome, forjo um gesto, falho e estou finalmente descoberto. Então me dilato para, por fim, me transformar em átomo e ser pura união.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas