Uma incursão ao teatro, por Alisson Carvalho

Muitas vezes, na procura por algum evento cultural esbarramos com a ausência de informações básicas sobre a natureza do evento, um release dos artistas, resumo da obra e da proposta do artista. Dessa forma, pretendo apresentar alguns aspectos de algumas obras teatrais que publicarei eventualmente nesta coluna.

Há algum tempo venho pesquisando temas relacionados às artes, frequentando apresentações artísticas das mais variadas vertentes. Minha incursão ao mundo das artes começou antes mesmo da graduação, mas foi no trabalho de conclusão de curso que sistematizei o interesse, antes apenas paixão.

Investi e canalizei os meus estudos para as artes, mas sobre uma perspectiva das ciências sociais. Dessa forma, a partir das pesquisas na graduação, comecei a organizar o que antes via por prazer. Não prometo uma avaliação técnica, com os parâmetros de uma crítica profissional, mas baseado nos conhecimentos que absorvi ao longo dos anos.

E para organizar essa breve avaliação, opinião ou crítica, dividi os pontos que serão analisados em:

1) Reflexões sobre as personagens;
2) Reflexões sobre o enredo;
3) Reflexões sobre os recursos cênicos;
4) Reflexões sobre a direção.

Baseado nisso, achei necessário estabelecer pontos que qualificam a obra, tais como uma pontuação que irá do 1 (péssimo), 2 (ruim), 3 (regular), 4 (bom) e 5 (ótimo), usando um método já bem comum com outras linguagens artísticas e que podem ser consideradas reducionistas pela falta de complexidade, mas que ajudarão na leitura rápida a respeito do item abordado.

Cada item será avaliado conforme a proposta do próprio grupo, pois acredito que é mais benéfico avaliar se a proposta exposta cumpriu o prometido pelo autor da obra, do que comparar com obras produzidas em contextos diferentes.

Total
8
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas