O poder da organização, por Alisson Carvalho

A organização, para mim, é a característica mais importante para estruturar uma ideia e concretizar um plano. Como é isso? Simples, sem organização não é possível implementar ações específicas de maneira mais eficiente. E onde achamos essa eficiência? Aproveitando o melhor das partes, não adianta sobrecarregar um dos tentáculos de uma equipe, afinal é fácil entrar em colapso sobrecarregado.

Aprendo constantemente nessa empresa chamada Geleia Total, foi aqui que percebi o poder que tem o planejamento. Tudo é resultado de como você organiza as suas ações e as ações são eventos pontuais que fazem parte de um projeto maior diretamente relacionado à ideologia institucional.

Existe um esqueleto, diretrizes que devem guiar a performance do grupo e que deve ser a base que sustenta a organização, obviamente. Isso não limita o grau de atuação das partes, dos setores da organização e, tampouco, suprime a criatividade, apenas organiza todo o conjunto de ideias de uma equipe.

A maior fortaleza de um projeto está aí, no grau de organização das ideias, na forma como prepara-se a base para as adversidades. E toda organização é construída com a coletividade. Cada função tem a sua importância e deve ser valorizada por isso, pois são os pequenos parafusos que sustentam as estruturas colossais.

Organizar é preparar a vitrine também, expor ações que atraem a atenção e legitimam a seriedade do projeto. Com isso, nem tudo fica exposto, principalmente os bastidores, que é onde ocorre a produção das ideias.

Executar é implementar aquilo que já foi pensado, projetado, estruturado.

Dentro do arcabouço teórico e metodológico está também a disciplina. Ter disciplina talvez seja a principal fórmula para o sucesso repetido entre aqueles que superaram os obstáculos do mercado.

Qualquer boa ação é precedida pela preparação de bons projetos, afinal é nesse documento que estabelecemos as ações que serão desenvolvidas e que guiarão os nossos passos.

E é necessário ter calma, paciência. Não se organiza nada do dia para a noite, pois administrar é estruturar estratégias para sobreviver diante das dificuldades, afinal o improviso é sinal de desorganização.

Precisamos armazenar experiências. É imprescindível criar uma reserva de memórias para elucidar e guiar as próximas gerações, os próximos ocupantes dos cargos e registrar as ações da empresa.

As ações passam e se tornam memória que comporão nossa reserva cultural, mas o maior poder da humanidade está não em reproduzir manuais mecanicamente e sim em criar formas variadas de usar todo esse conhecimento, materiais e meios disponíveis. É preciso transcender, fazer história!

Total
6
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas