Validuaté e a era da música digital, por Wonnack

Estamos na era da música digital. Dificilmente você encontra alguém que ainda compre CDs físicos, ou até mesmo lojas especializadas que os vendam. As pessoas estão consumindo música de forma diferente, por aplicativos como Spotify, Deezer e até mesmo pelo YouTube. Ciente dessa mudança, a banda Validuaté em seu último CD (Manual de Instruções Para) optou por lançar primeiro no digital e depois no físico.

“O lançamento do último disco já vai mais nesse sentido de investir mais no digital. Dos três discos esse foi o que a gente lançou primeiro nas plataformas, pois é uma maneira de democratizar o acesso para quem não é de Teresina” – Quaresma.

 

Vendo a necessidade de estar mais ativa na internet e assim ficar mais próxima de onde o público está mais presente, a banda inscreveu e aprovou o projeto Clipes do Manual no SIEC 2018 da SECULT-PI para a produção de uma série de clipes.

“O consumo de música é muito grande no YouTube. A gente achava que era só uma plataforma de vídeo, mas não, tanto que eles lançaram o YouTube Music. Lançar o disco no digital e lançar videoclipes que reforcem a divulgação das músicas nesse disco é parte dessa estratégia de como o mercado está funcionando hoje” – Quaresma.

A Validuaté fez uma enquete nas redes sociais para a escolha de 5 músicas para os clipes que seriam produzidos. As músicas selecionadas foram: Infinito, Fagulhante, O escuro, Seu desejo é uma ordem e Poeira de estrelas. As duas primeiras já possuem seus clipes no canal da banda, e a terceira terá o seu lançado ainda neste mês. Além desses, a banda fez o clipe da música Na hora do rei, que tem a participação de Zéu Britto, também disponível no YouTube.

Os clipes estão sendo produzidos pela própria banda contando com a ajuda de amigos, como Alexandre Rufino em Na hora do rei e André Leão em Infinito e Fagulhante.

NOVIDADES

Neste ano, a Validuaté comemora 15 anos e prepara um show para a comemoração do aniversário da banda. Em breve serão divulgados data e local. E para o segundo semestre, planeja lançar um single.

MÚSICA AUTORAL EM TERESINA

Já no fim da entrevista, falamos um pouco sobre as dificuldades de desenvolver um trabalho autoral na cidade e a visível falta de casas de show que ofereçam espaço para os artistas daqui.

“A música piauiense tem produzido muito e é importante que todos estejam atentos a essa mudança do físico pro digital e se posicionar, colocar sua música na internet para que você consiga formar público, pois a gente está numa fase em que não há casas para tocar música autoral na cidade. Nós temos muitos bares em que tocam bandas (cover), não é como no período em que a gente tinha o Bar do Churu, o Raízes, o Bohemia, o Quintal Rock, onde tinha um circuito autoral que fazia com que as bandas lançassem seus discos e pudessem tocar e as pessoas iam pra cantar, pra ver o show. Hoje estamos num momento em que as pessoas vão para o bar conversar e não para assistir ao show. E essa geração nova que vai pra noite não está tendo a oportunidade de apreciar a música autoral da cidade”– Quaresma.

ASSISTA AOS CLIPES

Validuaté possui mais de 8 mil inscritos e mais de 850 mil visualizações em seu canal no YouTube. Clique aqui e assista a todos os clipes da banda. Aproveite e inscreva-se no canal.

Estamos com uma produção de músicas e videoclipes bem expressiva nesses últimos anos e com qualidade profissional. Convido você a conhecer mais dos trabalhos autorais feitos na cidade. Às vezes, falta espaço para as bandas poderem divulgar seus trabalhos e nessa coluna vou tentar trazer o máximo de trabalhos que for possível e peço a ajuda de você que já gosta desses trabalhos para compartilhar para que mais e mais pessoas possam conhecer o que é produzido aqui dentro do nosso quintal.

OUÇA VALIDUATÉ

Spotify

Deezer

6 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar
Leia mais

Receita de sarapatel

O sarapatel é um cozido de miúdos (fussura e sangue coagulado), pode ser de bode, de porco, etc .…