Eleições: E aí cambada quem será que a porca come?

Arte: Alisson Carvalho

As campanhas políticas estão aperriadas esta semana, ou seja, até o dia 15 de novembro os candidatos a vereador, e prefeito tentam de todas as formas papocar os votos do eleitorado. É nesse período também que aparece o arretado ditado popular “A porca vai te comer” ou “A porca comeu”, expressão bem humorada usada para provocar candidatos que são derrotados nas eleições. Mas você sabe de onde vem essa expressão? É certeza que a mesma teve origem no Piauí, mas há relatos de que o dito surgiu exatamente na cidade de Campo Maior.

“Sobre a lenda, o folclore político da porca, reza a tradição que certo transeunte ao avistar uma porca fuçando no lixo com um santinho de um candidato da época que era conhecido popularmente como Manuca. Esses santinhos encontravam-se perto do estabelecimento comercial do Manuca, então a pessoa que teria avistado a porca falou ‘cuidado, Manuca, se não a porca te come’, então essa é uma das versões muito contadas aqui na região”, cabuêta o historiador campomaiorense Celso Chaves.

São tantos os fuxicos sobre este bendito ditado, “a porca comeu faz alusão a políticos que perdem a eleição, de que o porco come porcaria”, cabuêta outro historiador campomaiorense Thiago Regis.

Cambada, hoje, a expressão “a porca comeu” é enfiada em qualquer expressão de derrota eleitoral, como uma espécie de vingança contra a classe política ou contra um grupo rival. Porém, levando no pé da letra, por mais que existam esses ditados, o furdunço político deve ser levado com seriedade, pois não podemos instruir nas mãos dos eleitos o destino das nossas decisões políticas.

Mesmo assim, com ou sem lambança, essa semana a porca deita com a boca arreganhada tanto no Piauí quanto no resto do Brasil, só de botuca para engolir alguns, e bora mangar para que essa expressão mexa apenas com os risos.

1 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar