Quando (poema sem adjetivos), de Francisco Miguel de Moura

 Amar é quando eu digo:

– “Amo!”

sem saber a quem?

Ou quando abraço e beijo

e tomo o seu sobejo?

Todos perseguimos

a pureza do amor…

e ele nos resiste.

O amor consiste

nessa ilusão do uno

que partiu-se.

Os adjetivos atrapalham

a vida e o amor.

O amor se despetala

é quando eu digo:

– “Amei!…”

 

Blog: franciscomigueldemoura

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas