Carmem Carvalho e a contribuição para o teatro piauiense

A atriz e produtora Carmem Carvalho é natural de Teresina e radicada em Parnaíba. Formada em Artes Visuais na Universidade Federal do Piauí, ela atua como professora, inserindo o teatro também no ambiente escolar. São mais de vinte anos de dedicação ao teatro e o currículo extenso da atriz só confirma a vasta experiência nos palcos. Carmem Carvalho já apresentou peças como “A menina e o barquinho” (1994), “Uma estrela” (1998), “Traquinagem” (2005), “A saga do criador de bode” (2005), “O marinheiro” (2006), “Branca de Neve e os setecentos anões” (2007), “A incrível pedra fina” (2007), entre outros. A atriz já participou de inúmeros festivais de teatro dentro e fora do Piauí, apresentou em várias cidades piauienses, ministrou diversas oficinas ao longo da sua trajetória nas artes cênicas e trabalha na promoção do “Troféu – Os melhores do ano do teatro piauiense”. Carmem Carvalho foi idealizadora do Festival de Monólogos Atriz Ana Maria Rego e do Baile de Artistas de Teresina, ela está tão entrelaçada ao teatro piauiense que é seu nome se mistura a essa história. Para a atriz o teatro é feito de pontes e por isso é uma arte tão envolvente.

“O teatro representa uma ponte entre a dramaturgia, eu e as pessoas. Essa ponte une o invisível ao visível.” Carmem Carvalho

Nome Completo: Carmem Lúcia Alves de Carvalho

Descrição: Atriz e produtora

Data de Nascimento: 27/11/1959

Local de Nascimento: Teresina-PI

Perfil escrito pela Geleia Total
Escrito por:
 Alisson Carvalho
Revisado por: Narley Pereira Cardoso

Um caminho na arte

Carmem Carvalho é filha do fotógrafo Lucimar Carvalho. Desde criança, já experimentava as vivências proporcionadas pela arte, não só por influência da família, mas por que gostava das artes. A infância da atriz foi nutrida por espetáculos circenses e teatrais, que acabavam servindo de inspiração para as brincadeiras caseiras entre ela e o seu irmão, Fernando. Carmem relata que as suas primeiras experiências com o teatro aconteceram na escola, ela era a aluna que se colocava nessas situações e experimentava participar das apresentações do Dia das Mães, Dia dos Pais e demais atividades teatrais desse período. Ela queria e gostava de decorar, apresentar os textos propostos e tinha como parceiro dessas vivências o irmão, que gostava de escrever e ajudava na montagem de algum texto seu para ser apresentado aos vizinhos. Os palcos de brincadeiras foram enlaçando a menina, que descobriria no teatro um espaço para a criação e exploração de toda a sua criatividade.

Das oficinas para os palcos

Carmem Carvalho demonstra a importância do processo de formação para o artista e frisa que é preciso manter-se sempre aberto para apreender novos conhecimentos e dialogar com o mundo que o rodeia. As primeiras oficinas de teatro que ela conheceu foram as promovidas pela Funarte e Secretaria da Cultura. Além disso, ela destaca a importância dos festivais de teatro e das experiências com o diálogo criado entre ela e os diversos artistas da cena teatral. Do figurino à interpretação, a atriz buscou vários cursos para se aperfeiçoar no teatro e afirma não ter cursado Artes Cênicas porque a universidade deixou de oferecer o curso, que teve uma trajetória bem curta na Universidade Federal do Piauí. Em Parnaíba, a atriz destaca a atuação do SESC na criação de oficinas e diálogos com artistas de vários estados, sempre movimentando o cenário local e atualizando os profissionais com as experiências de outros especialistas e com aquilo que circula fora das fronteiras do Piauí. Carmem Carvalho também é estudante de ballet, embora não se defina como bailarina. Esse desejo de experimentar é algo latente na prática da artista.

Rompendo barreiras

Carmem Carvalho é uma atriz que está constantemente produzindo. Ela foi formada na vastidão efervescente de trabalhos da sua geração e aprendeu cedo a não temer o palco. Com o tempo Carmem começou a explorar também o trabalho como produtora e descobriu uma nova paixão exercendo essa função. A sua primeira produção aconteceu com a peça “O auto do Corisco” de Aci Campelo, ela atuou como atriz, mas teve que assumir a produção do espetáculo, o desafio chamou a atenção da atriz que logo tomou gosto pelo trabalho. Além do aprendizado que veio com as produções, Carmem destaca algumas experiências que o teatro proporcionou como o projeto da Funarte chamado “Mergulho teatral” o qual selecionavam dez alunos para dialogar com outros profissionais (atores, diretores, dramaturgos, técnicos, etc) do teatro no Rio de Janeiro. Ela conta que os selecionados participaram de workshop, palestras, assistiram espetáculos com artistas como Marieta Severo, Antônio Abujamra, além de conhecerem o escritor e dramaturgo Plínio Marques. Nessa viagem os alunos também circularam por diversos teatros e espaços de apresentações. Essas informações ampliaram a visão de Carmem sobre o teatro, mas a certeza de levar adiante a carreira como atriz veio quando ela montou o seu primeiro solo “A minha estrela” do dramaturgo Aci Campelo e com a direção de Arimatan Martins. A partir daquele trabalho, Carmem Carvalho circulou não só pelo Piauí, mas conheceu Portugal e percebeu que a arte rompe qualquer barreira.

“A arte salva, se você convive com a arte, se você consome, você é uma pessoa melhor, você pode compreender melhor o seu próximo, você mesmo, você pode ser uma pessoa sã.” Carmem Carvalho

A inspiração da atriz

“O teatro representa uma ponte entre a dramaturgia, eu e as pessoas. Essa possibilidade de comunicar, de usar a verdade, a inquietação, a comunicação, de emocionar e se identificar com outras pessoas através de uma mensagem, de uma provocação. Eu acho que essa ponte une o invisível ao visível”, aponta Carmem Carvalho. Para a atriz, o que inspira no teatro é a verdade, mesmo que seja simulada, representada, pois para o ator, é importante transmitir verdade naquilo que se faz, naquilo que se diz, enfim, na ação da personagem. Esse poder de convencimento, próprio das artes, é o que mais encanta a atriz. O poder de salvar com a criatividade, de adicionar ânimo, de alegrar, de emocionar, de melhorar o mundo das pessoas e, principalmente, de se modificar a cada nova criação. Para Carmem, o teatro, como forma de expressão, serve para provocar, causar inquietações, discussões e apresentar para o público um mundo invisível contido no texto e materializá-lo no palco.

Estudo e prática

A arte não é só a prática, é um misto de estudos e muita experimentação para encontrar um caminho particular, levando em consideração tudo ou grande parte do que já foi investigado. Nesse sentido, é importante destacar as referências que ajudam nessa busca pela identidade artística. Por isso, Carmem Carvalho fala sobre a admiração que tem por alguns trabalhos e destaca o trabalho de Arlete Salles, Laura Cardoso, Fernanda Montenegro e Marieta Severo. Além de pesquisar e assistir a produções das artistas, a atriz descreve como é importante se desafiar, sair da zona de conforto e acreditar no que se faz. E destaca, também, que o grande desafio no teatro é ao mesmo tempo o que mais nutre o artista, pois os obstáculos surgem a cada novo trabalho. Diferentemente das outras profissões, uma nova montagem precisa do mesmo gás e esforço que as anteriores, sempre é um novo desafio, é sempre um novo investimento. Esse é um dos maiores obstáculos que há no teatro, além da dificuldade de veiculação do produto já que, para a atriz, um dos grandes desafios é fazer o público acreditar no trabalho. Contudo, um dos maiores prazeres em trabalhar com as artes é a concretização da criação, usar a criatividade e o esforço para pôr em prática tudo que se imaginou e construiu mentalmente. Ver a obra no palco é a maior satisfação para qualquer artista.

Retocando a linguagem

Carmem Carvalho é atriz e possui uma longa trajetória nas artes cênicas, tanta dedicação e entrega fizeram dela uma referência no cenário teatral piauiense. A curiosidade da atriz fez dela uma pesquisadora das várias linguagens. Por isso, Carmem não se priva de explorar novos caminhos nas artes nem de dialogar com os artistas, afinal, tudo é um aprendizado e estamos constantemente nos alimentando de informações. Dessa forma, Carmem Carvalho demonstra aos novos navegantes, futuras atrizes e atores, que a pesquisa e o estudo são buscas que devem permanecer sempre vivas, pois a arte é viva, está em constante transformação. Atriz do Núcleo de Experimentação Cênica, Carmem continua experimentando, estudando e criando pontes no teatro. E é acreditando nessa arte que salva, transforma, cura e entrelaça as pessoas, que a atriz não só emociona, mas se torna referência para atores que sonham também em subir no palco e não só apresentar, mas impactar os espectadores.⠀

 Contatos

facebook.com/carmem.carvalho.9

instagram.com/carmem.carvalho.9/

carmencitacarvalho@hotmail.com

Tel: 86 9 95408559

Fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vídeo

Espetáculos

Montagem de A Menina e o Boizinho (1994);

Uma Estrela (1998);

Traquinagem (2005);

A Saga do Criador de Bode (2005);

O Marinheiro (2006);

Branca de Neve e os Setecentos Anões (2007);

A Incrível Pedra Fina (2007);

A Dança Final (2009);

Contrato Final, Uma História de Futebol (2010);

A Casa de Pedro Malasarte (2011);

Montagem de Mamãe Não Vai Gostar (2012);

Mulheres e Lendas (2016);

Patchwork (2017).

Co-Produção

Mistérios Cômicos de Dario Fo (2018).

Produções

Realização do Festival de arte Estrela por Um Dia, para a Companhia Hidroelétrica do São Francisco, Chesf (2005);

Troféu os Melhores do Ano do Teatro Piauiense (2012, 2013, 2014, 2015 e 2016);

Apoio  para a realização do II Festival de Improvisação Teatral (2013);

Apoio para a realização da VI Mostra de Teatro do bairro São João,  em Teresina;

Apoio na realização do programa de Tv sob outro Olhar, veiculado  na Tv Antares.

Assessorias a projetos

-Associação dos Violeiros e Poetas Populares do Estado do Piauí – Festival de Violeiros do Norte e Nordeste, em Teresina;

-Projeto Música Para Todos, em Teresina.

Outras fontes

https://cidadeverde.com/noticias/42647/livro-homenageia-33-escritoras-piauienses

http://acicampelo.blogspot.com/2016/05/dois-acontecimentos-do-teatro-piauiense.html

http://www.portalpmt.teresina.pi.gov.br/noticia/Teatro-do-Boi-tem-apresentacao-gratuita-do-espetaculo-Mulheres-e-Lendas/18640

https://180graus.com/cultura/peca-a-menina-e-o-boizinho-retrata-o-folclore-piauiense-367277.html

Última atualização: 03/09/2018

 

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

 

3 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você Pode Gostar
Leia mais

Maria da Inglaterra

Maria Luiza dos Santos Silva, mais conhecida como “Maria da Inglaterra”, nasceu em Luzilândia em 1940. Começou a…
Leia mais

Lais Rosa

Ela é um sucesso nas redes sociais, seus textos ultrapassaram as fronteiras e conquistaram admiradores de todas as…