poesia de Renata Flávia

coragem para caminhar com voracidade
roer o tempo com amor
ser atravessável, mole,
porém devastadora
sugar teus desejos em luz
antes de tudo
devorar a mim mesma
voraz coragem
voragem das mulheres deusas do vento
que a si mesmas constroem ruínas
e depois curam
com sutil dureza
nas pedras delicadas
a renovada vida.

Total
4
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas