O mestre do cabeça de cuia: Zé Luiz

José Luís mais conhecido como Mestre Zé Luiz é natural de São Felix, Zona Rural de Teresina, local onde cresceu e aprendeu as primeiras bases para a arte que desenvolveu durante a vida e que se tornou o seu ofício. Radicado em Teresina desde a juventude, Zé Luiz foi construindo a sua trajetória artística encantando o público com uma forma muito particular de esculpir. O artista autodidata é conhecido pelas peças do Cabeça de Cuia que já circularam por vários lugares do Brasil, servindo, inclusive, de troféu para o programa do Chacrinha na década de 1980. Zé Luiz é autor das imagens usadas para a Premiação do Intelectual no ano de 1982, participou mais de uma vez da Ferneart em Recife. O artista trabalha no Mercado Central de Teresina há mais de duas décadas e se orgulha de estar entre os primeiros artesãos cadastrados no Prodart.

Foto: Diego Iglesias

“Escultura é a arte que sai das suas mãos e ela representa pra mim muita coisa, pois estou criando nas mãos, pois na mente já está há muito tempo.” Zé Luiz

Nome Completo: José Luís de Sousa
Descrição: Artesão
Data de Nascimento: 25/08/1955
Local de Nascimento: São Felix, Zona Rural de Teresina
Escrito por: Alisson Carvalho
Revisado por: Paulo Narley

Lapidando raízes

José Luiz de Sousa nasceu na zona rural, filho de pais lavradores, desde cedo ele aprendeu a mexer na terra e ajudar a família preparando o solo para o plantio. Mesmo assim a alma de artista já pulsava forte e ele já se interessava pela criação, tanto que ao andar pela roça com os pais ele aproveitava para recolher as raízes que achava pelo caminho para esculpir animais como passarinhos e lagartixas. “Eu não sabia que era um dom que Deus tinha me dado e continuei insistindo”, conta o artesão. Zé Luiz, contrariando o pai, continuou criando as suas imagens e brincando de esculpir nos intervalos do trabalho. Segundo Zé Luiz aquele desejo de se expressar por meio da arte surgiu de forma espontânea e era tão forte que permanece até hoje.

Esculpindo a fé

A escultura que nasce da raiz e se transforma em arte para em seguida se transformar em símbolo de fé fez com que Zé Luiz variasse na sua criação. O artista começou a se interessar pela escultura graças o contato que teve com a literatura de cordel que era consumida pelo tio, Francisco. E, influenciados pelas ilustrações desse tipo de escrita, ambos começaram a sentir a necessidade de produzir as suas próprias peças. As demais esculturas deram a Zé Luiz a confiança necessária para tentar ajudar a confeccionar outros tipos de peças. Foi quando ele começou a explorar outras representações na escultura de madeira, os animais foram dando lugar aos objetos que simbolizavam as partes do corpo humano usadas para as promessas dos fiéis. “Eu vi um dia a minha avó dizendo que tinha que pagar uma promessa de uma mão, aí eu disse para ela esperar porque eu ia fazer. No caso foi o que me inspirou mais na profissão que eu tenho hoje foram essas promessas”, comenta Zé Luiz.

Foto: Diego Iglesias

A história do cabeça de cuia

O artesão Zé Luiz ficou muito conhecido por uma de suas primeiras obras, que nasceu inspirada na lenda do Cabeça de Cuia. A lenda teresinense que narra a história trágica de Crispim, que foi amaldiçoado por assassinar a mãe, ganhou outros contornos nas mãos de Zé. O artista resolveu ressignificar a história e fazer esculpir uma cabaça no lugar da cuia. Segundo o artista, o personagem esculpido causou um estranhamento inicial e, mesmo com as críticas quanto à sua forma de esculpir, ele continuou insistindo e foi se aprimorando no ofício. As peças de Zé Luiz começaram a ficar conhecidas quando o seu Francisco, seu tio, começou a levar as obras para serem expostas e vendidas em Teresina, na Central de Artesanato que, segundo Zé Luiz, ficava em frente ao Palácio Karnak e era o local onde os artesãos vendiam as suas obras e se profissionalizavam por meio do Programa de Desenvolvimento do Artesanato Piauiense (Prodart). Foi assim que o Zé do Cabeça de Cuia, como ficou conhecido, se firmou como artesão e começou a ter as suas obras aceitas em Teresina. Com as vendas, o artesão começou a ajudar os pais e, posteriormente, com dezesseis anos de idade, foi morar em Teresina levando uma das suas esculturas, a Nossa Senhora Santa Ana, que foi inspirada no rosto da avó e da sua mãe.

“A melhor coisa que você faz é ensinar outra pessoa a esculpir. Às vezes a pessoa pode chegar onde você chegou assim como ela pode ir mais longe.” Zé Luiz

Esculpindo lembranças

Zé Luiz saiu de casa bem cedo, foi morar com os avós e depois mudou-se para Teresina levando consigo as lembranças da terra natal. E o artista conta que cada rosto imaginado, entalhado e esculpido nas suas peças são uma forma de retratar a sua ligação com tudo que ele considera sagrado. Por isso o artesão criou fez das suas imagens de santas uma forma de homenagear os rostos da sua avó e mãe. Zé Luiz tem um processo criativo intenso e suas obras nascem espontaneamente, mas ao olhar para a madeira o artesão conta que já tem em mente o que quer criar. As obras maiores, de aproximadamente um metro de altura costumam demorar dez dias para serem finalizadas. “meu desenho sai na ponta do facão”, pontua. Zé Luiz é um artista preocupado com a transmissão dos seus conhecimentos e está constantemente tentando repassar tudo que aprendeu ao longo da vida artística para os seus alunos.

Materializando inspirações

Zé Luiz é um dos artesãos que compõem a história da escultura no Piauí. Foi e é inspiração para as novas gerações de artistas e continua produzindo as suas obras como nunca, sempre tentando transmitir suas crenças e a paixão pela arte. O artesão firmou-se no artesanato por teimosia, conheceu o mundo para além das suas terras e provou, com a sua arte, que é possível trabalhar com o que se gosta. Zé Luiz, que aprendeu sozinho a arte de entalhar madeira, fez da construção de suas obras um verdadeiro ritual, e, compreendendo a riqueza que é o artesanato, ele pontua que é necessário desenvolver o dom que cada um traz consigo. Para Zé Luiz, a arte representa tudo, pois foi por meio do seu ofício que ele conquistou tudo o que possui.

Fotos

Outras fontes

http://g1.globo.com/pi/piaui/noticia/2013/08/artesao-que-produziu-pecas-para-chacrinha-se-destaca-em-teresina.html

http://artesanatopiauiense.pi.gov.br/member/jose-luis-de-sousa/

Última atualização: 07/05/2019

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você Pode Gostar
Leia mais

Maria da Inglaterra

Maria Luiza dos Santos Silva, mais conhecida como “Maria da Inglaterra”, nasceu em Luzilândia em 1940. Começou a…
Leia mais

Lais Rosa

Ela é um sucesso nas redes sociais, seus textos ultrapassaram as fronteiras e conquistaram admiradores de todas as…