Sabrina Venturine e a arte feita com afeto, amor e dedicação

A atriz, performer e bailarina Sabrina Venturine é natural de Teresina e reside na zona norte de Teresina Ela é recém formada em enfermagem e é performista há mais de 15 anos, atuando com performances de dublagem e dança, inclusive tem alguns trabalhos feitos nas mídias locais. Apresenta em aniversários, casamentos, palestras de inclusão social, boates e etc. Sabrina Venturine estuda teatro na Escola Técnica de Teatro Gomes Campos. Como atriz ela já atuou em peças de teatrais como “Baderna do Dragão” e do curtas metragem como “Intolerância”, ambos dirigidos por Franklin Pires.

 

“A arte pra mim representa felicidade, pois sou muito apaixonada por tudo isso e eu me sinto realizada quando estou atuando.” Sabrina Venturine

Nome: Sabrina Venturine de Sousa Silva

Descrição: Atriz, Performer e Bailarina

Data de Nascimento: 1987

Local de Nascimento: Teresina-PI

Escrito por: Alisson Carvalho

 

Brilhando desde a infância

Quando a arte floresce dentro de si, é como um movimento irreversível que provavelmente crescerá e será como uma força indomável querendo eclodir para ser expresso pela artista, no caso de Sabrina Venturine essa paixão pela criação foi encontrando um caminho espontaneamente. Mesmo tão nova ela já era apaixonada pelo universo das artes, naquele tempo ela brincava de apresentadora e geralmente vestia as roupas da irmã para representar a Xuxa, pois era eu sonho ser uma apresentadora. Dessa forma, Sabrina cresce com as referências do entretenimento dos programas da TV aberta brasileira, espaço que também apresenta o universo vasto, cheio de cores e alegre da performance. Segundo Sabrina Venturine, as artistas transformistas mudariam para sempre a relação de Sabrina com as artes e com o mundo, revelando a sua identificação com o universo de performance feminino.

 

“O que me importa é não estar vencida”

Sabrina Venturine enfrentou muitos obstáculos por ser uma mulher trans e ela frisa como mesmo antes da transição era oprimida na escola, motivo pelo qual tolhiam a sua espontaneidade. O ambiente escolar por muito tempo foi um lugar que a deixava acanhada e tímida, mas com muita garra Sabrina foi deixando de lado todo o preconceito e insistindo em seguir aquele caminho. Ela, que já era uma apaixonada pelos programas de shows de calouros da TV rememora que a sua grande entrada na performance começou na escola. Sabrina cursava a sétima série do ensino fundamental e performar naquele tempo foi um grande desafio por várias questões como por ainda não ter e assumido para a sociedade, mesmo assim ela aceitou o desafio de fazer uma performance da música Sague Latino do Ney Mato Grosso. “O objetivo do opressor é te tirar da caixa, te deixar oprimido por aquilo que você tenta negar e a partir do momento que você se aceita as pessoas param de pegar no seu pé”, crava. Sabrina conta que durante a apresentação ela sentiu algo indescritível, aquilo a deixava encantada e quando concluiu a performance ela teve a certeza que queria trilhar o caminho da performance.

 

 

Florescendo por meio da performance

Sabrina Venturine é a filha caçula e conta que foi acolhida e respeitada pela família que acompanhou a sua transição gradativamente e entendendo a importância da mudança. Concomitantemente ela foi mergulhando no universo da performance e um ano depois da sua primeira apresentação ela foi convidada novamente para apresentar na gincana só que com a prova para artistas transformistas. “A mãe de uma aluna estava assistindo à gincana e gostou da performance, então me convidou para apresentar no aniversário da filha dela. Foi o primeiro cachê que eu ganhei e eu me senti tão feliz com o convite e o reconhecimento, foram esses detalhes que me fizeram tomar gosto pela arte. E como na época eu estava na minha transição eu colocava uma maquiagem e uma peruca, e aquilo ali era um motivo para me deixar feliz. Então acabava unindo o útil com o agradável, porque eu me sentia bem montada e dublando.”

“A minha alegria começa no momento que eu começo a construção da performance ou da personagem.” Sabrina Venturine

 

O teatro em cena

Sabrina Venturine conheceu o teatro com aproximadamente dezesseis anos de idade por intermédio da atriz Bid Lima, que convidou a amiga para participar das oficinas de teatro ministradas pelo Luciano Brandão e Franklin Pires. “Eu lembro que o meu primeiro trabalho no teatro foi um comercial para o carnaval de Teresina.” Além disso, a atriz participou do curta-metragem “Intolerância”, além de outros trabalhos. No teatro Sabrina atuou na peça “Baderna do Dragão” que chegou a apresentar em Teresina e mais dez cidades piauiense com uma grande repercussão, segundo a atriz. A peça que tem direção do ator Franklin Pires foi transformada em filme que mesmo tendo uma pausa por causa da quarentena deve ser estreado em breve. Sabrina é estudante do curso técnico de teatro na Escola de Teatro Gomes Campos onde pretende aprender mais do universo das artes cênica para continuar a sua carreira no teatro.

 

As referências e inspirações

Sabrina conta que uma das suas referências é a artista e Miss Universo Andreia Carão que já venceu uma das provas do show de dublagem em um programa do apresentador Raul Gil. A gincanas das escolas eram outro espaço que atraia Sabrina, pois ela relembra que não perdia as gincanas para prestigiar os shows das transformistas. E foi justamente no ambiente escolar que ela começaria a ganhar espaço, pois cada apresentação gerava um convide para uma nova escola. Já no teatro as suas referências são Bid Lima, Franklin Pires e Luciano Brandão que produziram alguns trabalhos com a artista e são também uma fonte de inspiração no teatro.

O processo criativo de Sabrina Venturine na performance é bem cuidadoso, pois a artista precisa saber os significados contidos na música escolhida para saber se estão em consonância com o que ela quer transmitir, depois vem a composição do figurino e a história da cantora ou a construção da personagem. Sabrina frisa que seu trabalho tem como objetivo transmitir verdade, seja na performance ou no teatro.

 

A arte que flui no corpo

Sabrina Venturine é uma artista trans que vem desenvolvendo trabalhos no campo da performance, teatro e cinema há alguns anos e sempre tentando levar sua positividade e alegria para qualquer ambiente que frequente, pois segundo a própria artista a sua arte representa felicidade e é o espaço que ela pode desenvolver as mais variadas personagens de forma livre. “A arte pra mim representa felicidade, pois sou muito apaixonada por tudo isso e eu me sinto realizada quando estou atuando.”

Mesmo sendo apaixonada pela Enfermagem, Sabrina Venturine construiu toda uma vida em torno das artes e frisa: “A minha alegria começa no momento que eu começo a construção da performance ou da personagem.”⠀

Contatos

Instagram.com/sabrinaventurinetop

Facebook.com/sabrina.rithelly

Fotos

Vídeo

Espetáculo

Baderna do Dragão

Curta

Intolerância

Outras fontes

https://cidadeverde.com/noticias/211521/cidade-viva-recebe-sabrina-venturine-artista-faz-dublagem

Última atualização: 29/03/2021

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

Total
3
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas