Despedida, Italo Cristiano

no mormaço dos dias

a água acesa no pavio da vela

queima incandescente

minha decência

o maço das cigarras

velam o canto surdo

no solo negro pós-fogo

foste rio

saudade antecipada

foste homem

medida concreta

reta, e mesmo assim

foste

presa no bravio do silêncio

no serrilhar da cama vazia

fria, como os dedos

acesos em minhas mãos

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like