Geleia Junina: Piauienses mostram a paixão pela culinária

Foto: GettyImages

“Roça de Milho, roça meu filho”. Estamos no período junino, mês querido no Brasil, em especial no Nordeste. A pandemia tem nos afastado das nossas comemorações mais tradicionais e calorosas, dentre elas, a Festa Junina.

Os festejos juninos no nordeste brasileiro são regados de danças típicas, como as quadrilhas. Os únicos estilos musicais que predominam durante as festas são o forró, o sertanejo universitário e a cabroeira. E tudo isso com os trajes caipiras, como manda o figurino. Vestidos e camisas xadrez, chapéus de palha e maquiagens características fazem dos participantes personagens fundamentais durante a festa. Sem falar das comidas típicas, que são de dar água na boca. Tapioca, bolos, quentão, canjica, pé de moleque e muitos pratos à base de milho.

O período junino desperta um sentimento de pertencimento e amor ao nosso lugar de origem, dos arraiás da infância, daquela aglomeração gostosa em poder sentir o São João em família, ou na rua de casa, no trabalho, na escola, em qualquer canto, para muitos o período junino representa uma grande saudade. Embora não possamos estar juntos ainda totalmente como gostaríamos, temos um lado bom no qual não podemos deixar “passar em branco”, nossa culinária junina.

Conversamos com dois piauienses apaixonados por essa culinária regional. Eles nos mostraram receitas fáceis e rápidas no preparo. O estudante de gastronomia Fábio Vieira é natural de Amarante, mas mora em Teresina, segundo ele Maria Isabel, bolo de milho com coco, mingau de milho, fazem parte da sua lista das boas comidas típicas. Fábio relata o seu valor de viver esse momento “Sempre amei as festas Juninas, tanto que participava dos eventos, das danças em quadrilhas. Logo eu era sempre o noivo, tempos maravilhosos aqueles, me deu saudades agora. O prato que eu desejaria apreciar neste momento é uma bela paçoca. Nossa, eu amava” afirma. Fábio Vieira mostra sua receita da famosa Maria Isabel.

Fonte: Foto Divulgação/ Fábio Viera

01 Dica de Prato – Fábio Vieira:

A receita de hoje é: Como se prepara uma gostosa Maria Isabel.

Ingredientes:

1Kg de carne de sol;

1 Cebola grande;

3 Dentes de alhos;

Azeite a gosto;

Sal a gosto;

Arroz a gosto;

E temperos de sua preferência.

Modo de Preparo

Em uma panela com azeite, juntamente com a cebola e o alho, deixe no fogo até dourar. Após dourar, acrescente a carne de sol (lembrando, se a carne tiver muito salve, deixe de molho para tirar um pouco do sal) e deixe cozinha até chegar ao ponto de assar. Assou um pouco, já vem o arroz e meia bem, veja se o sal está bom, se não acrescente mais, fica ao seu gosto e deixe cozinhar. Ficou cozinho decore com os tempos de sua preferência e se sirva ainda quentinho. “Abração a todos e até a próxima, bom apetite”, completa.

Foto divulgação: Fábio Vieira

A empreendedora de eventos infantis e estudante de gastronomia Alana Rafaela é natural de Teresina e vive na cidade de Timon no Maranhão. Dentre seus pratos preferidos estão: paçoca de carne de sol com Maria Isabel e creme de galinha, bolo de milho com goiabada. Alana também demonstra o seu valor pelo período junino “Sempre gostei de dançar e admirar as quadrilhas, sinto falta disso. Daquelas filas de gente dançando quadrilha”, relembra. Alana mostra sua receita simples do seu saboroso bolo de milho.

Fonte: Foto Divulgação/ Alana Rafaela

02 Bolo de milho de Liquidificador SEM FARINHA:

Ingredientes:

3 ovos;

1 lata de milho;

1 lata de açúcar;

1/2 óleo;

1 lata de fubá(Flocão);

1 lata de leite;

1 colher de fermento em pó.

Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes por 2min no liquidificador. Unte a forma 20X20 com manteiga e fubá coloque a massa. Asse no forno pré aquecido até dourar. Aqui usei a forma em cima do fogão (Da Mãe Mazé) e durou 30min. “Depois de frio só partir para o abraço”, completa.

É uma comida mais gostosa que a outra. É encantador, a variedade de pratos e quitutes que são servidos em nossas festas juninas. Mas enquanto a folia grande não volta no terreiro, a gente vai apreciando esses aperitivos de onde estiver, do nosso jeito, só não vale perder a tradição.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas