Conheça o Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes (MUP) – Museus Pelo Piauí

museu do piauí
Foto: João Allbert

Hoje no #MuseusPeloPiauí vamos falar sobre uma das mais conhecidas instituições de salvaguarda do patrimônio histórico e cultural do nosso estado.

No Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes, o visitante é levado a percorrer os diferentes momentos da memória e da história piauiense. Em uma experiência que se constitui desde o contato com a composição arquitetônica datada do século XIX, passando pelo seu acervo eclético, até a vivência das mais variadas exposições temporárias e ações educativas.

História do Museu do Piauí

O Museu do Piauí foi fundado formalmente em março de 1941, mas surgiu inicialmente como uma seção do Arquivo Público, em 1934, sob a orientação do Prof. Anísio Brito. Em 1980, recebeu sua sede própria no casarão da Praça Marechal Deodoro da Fonseca, no centro da capital Teresina, após uma restauração financiada pela Secretaria de Planejamento da Presidência da República e organização pela Fundação Joaquim Nabuco. No início da década de 90 o então Museu do Piauí foi tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual. E, em 1999, a instituição foi rebatizada em homenagem ao centenário do nascimento do historiador piauiense Odilon Nunes.

O palácio – sede do Museu

O prédio sede do Museu do Piauí tem sua construção ligada à própria história da fundação de Teresina, sendo uma das primeiras residências edificadas na época da transferência da capital. Construído em 1859, o palácio foi inicialmente residência do Comendador Jacob Manoel de Almendra. E a partir de 1873, passaria a abrigar a sede do governo da província. Apesar da série de restaurações em 1980, as características neoclássicas da construção foram preservadas, e você pode conferir as belezas das linhas sóbrias do projeto arquitetônico ao percorrer o palácio.

Acervo do Museu do Piauí

O Museu do Piauí possui um acervo eclético, com perfil histórico, que se constitui aproximadamente de 7 mil peças distribuídas em 12 salas de exposição permanente e parte em reserva técnica, em coleções compostas por itens de diferentes períodos.

São peças pré-históricas (peixes e tronco fossilizados), louças da Companhia das Índias, porcelanas chinesas e inglesas, mobiliário, quadros dos séculos XIX (Victor Meirelles, Lucílio de Albuquerque e Iole), imaginárias, obras importantes de arte contemporânea de renomados artistas piauienses (Afrânio Castelo Branco, Pindaro Castelo Branco, Liz Medeiros, Nonato Oliveira, Gabriel Archanjo, Hostyano Machado, Amaral, Dalva Santana, Josefina Gonçalves, Dora Parentes, dentre outros), cédulas, moedas, medalhas, indumentárias da guarda nacional, machados primitivos, urna funerária, arcos, flechas, artesanato piauiense, entre outras peças de relevância para nossa história.

Além das 12 salas de exposição permanente, o Museu do Piauí possui uma galeria de arte composta por 4 salas, que abrigam exposições de curta e média duração (entre 15 dias e 2 meses).

Projetos educativos no MUP

A Casa de Odilon Nunes possui um calendário permanente de ações educativas durante os meses do ano. Em março são desenvolvidas realizações relacionadas ao Dia da Mulher, como a homenagem as quebradeiras de coco do Piauí – uma belíssima exposição idealizada por Fafá Guimarães.

Em abril o Museu realiza a “Semana dos Povos Indígenas“, com uma programação voltada para diálogos sobre saúde, políticas públicas e cultura dos povos indígenas do Piauí. No mês de maio o Museu entra na “Semana dos Museus”, um evento nacional coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus – IBRAM, em parceria com os museus brasileiros. Outro evento também coordenado pelo IBRAM e realizado no Museu do Piauí é a “Primavera dos Museus”, que ocorre todo mês de setembro. Para Dora Medeiros, diretora do Museu:

O desenvolvimento de ações educativas e culturais é fundamental para atrair o público visitante, em especial o público estudantil, a fim de conhecerem mais a sua história e memória.

Além desses eventos, a Casa de Odilon Nunes possui um Programa Educativo, que segue em desenvolvimento mesmo durante a pandemia, através de lives. O Programa é um convênio com a SEDUC e conta com a participação de quatro professores que desenvolvem ações educativas e culturais: Profa. Elaine Pacheco, Prof. James Vagner, Prof. Petrônio de Paula e Profa. Osani Arimatea.

Durante a pandemia a equipe do Museu segue desenvolvendo suas atividades educativas remotamente (lives e exposições virtuais). Nesse mês de julho o Museu do Piauí, através do Projeto Educativo do Museu do Piauí, vai lançar o Projeto Filosofia no Museu, além de dar continuidade ao Projeto Cajuína no Museu, dentre outros programas elaborados futuramente.

Funcionamento – temporariamente suspenso

Ter a Sex: 08 às 17h

Sab e Dom: 08 às 12h

Valores e taxas

O MUP cobra uma pequena taxa para visitação:

R$5,00 – público em geral

R$2,50 – estudantes

Gratuito – projetos sociais

Endereço do MUP

Rua Areolino de Abreu, 900 – Centro (Sul)

Teresina-PI

Cep. 64000-180

Fone: (86) 3221-6027

Mais informações sobre o Museu do Piauí

Você gostou de conhecer mais sobre o Museu do Piauí – Casa de Odilon Nunes? Aproveita para acompanhar e ficar por dentro das novidades através dos canais oficiais:

https://instagram.com/museudopiaui

https://www.facebook.com/museudopiauioficial

 

Fontes: Dora Medeiros – diretora do Museu /Secult

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas