“A Travesti me beijou” Conheçam o mais novo clipe piauiense que será lançado em Dezembro

Foto Reprodução: Instagram @ hiperbolar

Baseado no projeto audiovisual “Corpas Travestis: memória afetiva com a cidade de Teresina” em breve será lançado o clipe: “A Travesti me beijou”, o idealizador do projeto, o produtor cultural do movimento LGBTQIA+ Richard Henrique ressalta que pensou em escrever a  proposta do clipe como algo que falasse da relação da própria travestilidade com a cidade de Teresina.

“Então essa foi a nossa principal proposta, criar e documentar essa memória afetiva da travesti com a cidade. Dessa forma, produzimos um audiovisual e uma música específica para o videoclipe, então gravamos nos principais e mais marcantes pontos da cidade”, destaca o produtor.

Richard conta que o movimento LGBTQIA+ em nenhum momento  visa romantizar a relação da travesti, com a sociedade e com a  cidade. “Porque a gente sabe que todos os dias a transfobia  existe e ela mata. Queremos mostrar uma realidade, uma verdade que existe dentro dessas vivências que é sim um momento de celebração,  de compartilhamento e existência na cidade. Existir, insistir e resistir “, pontua.

Segundo o produtor, o clipe também mostra o lado do glamour do amor à vida, tendo como um dos objetivos fazer parte do Patrimônio Cultural material da cidade, representando um produto de pesquisa para que as pessoas futuramente vejam as corpas travestis com suas vidas, e suas resistências. Outro objetivo do videoclipe é gerar renda entre pessoas LGBTQIA+ sobre Transgêneros.

O projeto é fruto de uma collab entre a produtora multicultural Stouradas, de Richard Henrique e a produtora audiovisual 401 Studio, de Lucas Oak. Composta por um elenco em sua maioria LGBTQIA+ em torno de 30 pessoas envolvidas, o clipe “A Travesti me beijou” levou  327 dias de processo criativo. O projeto foi financiado pela Lei Aldir Blanc prefeitura de Teresina por meio da Fundação Cultural Monsenhor Chaves e visa também contribuir com produções LGBTs e Transgêneros.

“No elenco do projeto temos, exclusivamente, pessoas transsexuais. São elas Jorgina, Linda, Bruns, Stela Simpson, Savana, Talassa, Ayra e Mona Lisa. O projeto constantemente estreitou diálogos com todes les envolvides e contou com uma consultoria e assessoria da produtora Manicongo, da travesti Ayra Dias, que foi uma peça fundamental no projeto”, disse.

Richard ressalta que a representatividade para o público LGBTQIA+ existe no sentido visual, financeiro, representativo e cultural. “O processo de criação parte dessa necessidade da gente precisar ter voz para mostrar nosso potencial, nossa habilidade, nossa vontade de estar produzindo no setor cultural e artístico junto com todos os outros artistas em que sua grande maioria são heterossexuais cisgêneros “, relata.

Vick Lima, umas das estrelas do elenco, conta que se sentiu realizada por ter participado do videoclipe:

“Foi uma experiência incrível e como Richard falou não é uma coisa pra ter milhões de likes, visualizações e compartilhamentos, é algo pra ficar na história, o projeto tá lindo e incrível, os meninos tiveram todo o cuidado com a gente, com o elenco, meio que dirigimos juntamente com eles. O projeto mostra que esses corpos são sim, possíveis durante o dia, em todos os locais da cidade, é imperdível sabe!”, completa.

A previsão do lançamento do clipe é para dezembro ou janeiro com uma programação presencial o que vai depender das configurações da pandemia. Desejamos sucesso para esse lindo trabalho. E saibamos que, a travesti não quer só um beijo, quer equidade, afetividade e ter o direito de existir.

Confira mais na ficha técnica da produção.

Projeto: Corpas Travestis
Realização: @Stouradas, Manicongo Produções e Studio 401
Produção executiva: Richard Henrique
Consultoria travesti: Ayra Dias
Produção musical: Richard Henrique e Alan Ayrex
Composição: Adda Lygia
Voz: Adda Lygia
Captação de voz: Cheff
Produção artística: Richard Henrique
Roteiro: Richard Henrique
Produção audiovisual: Lucas Lopes e Richard Henrique
Assistente de produção: Pedro Moura, Ayra Dias e Leo Vilari
Cinegrafistas: Lucas Oak, Assis Machado, Rafael Bezerra e Tonhão
Direção: Assis Machado, Rafael Bezerra, Tonhão e Richard Henrique
Edição: Rafael Bezerra
Designer: Tiago Marques
Fotografia: Richard
Make: Talassa, Savana, Lucas Lopes e Stella Simpson
Making off/fotógrafo: Dayvison Lima
Iluminação: Leo Vilari, Pedro Moura, Lucas Oak, Assis Machado
Alimentação: Kátia Linne
Segurança: Eudin Vicente
Contador: Tiago Mamedio
Designer de moda: Stella Simpson
Stylist: Richard Henrique
Elenco: Bruns, Savana Victória, Linda Abrahão, Jorgina, Mona Lisa, Talassa, Stela Simpson, Ayra Dias
Transporte: Van Tour
Agradecimentos: King Kobra Bar, Sam Jales, João, Geovane, Benilton, Marissol, Isadora, Ithalo, Alaine, Socorro, Nacime, Lucinene, Célia, Eliete
Projeto financiado pela Lei Aldir Blanc e Prefeitura de Teresina

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas