A minha mãe, de Agostinho Moura de Assunção

Tivésseis vós, ó minha mãe, sabido
Os íngremes caminhos que hei trilhado,
Os instantes amargos que hei vivido,
Quanta mágoa teríeis vós chorado?!

Quanta dor, minha mãe, teríeis sofrido
Se pudésseis lançar piedoso olhado
Para os recantos deste incompreendido
Coração que sucumbe à mão do fado?!

Tanto teríeis vós vos lamentado
Se deste vosso filho o torturado
Senso de fogo houvesse permitido

Que fossem, minha mãe, vos declarado
Os íngremes caminhos que hei trilhado,
Os instantes amargos que hei sofrido!

 

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like