Aero lança o EP Ímpeto: literatura alemã e rock alternativo, por Wonnack

Sturm und Drang (ou em português: Tempestade e Ímpeto) foi um movimento literário romântico alemão que ocorreu entre 1760 e 1780, onde se destacam os renomados Johann Gottfried Herder e Johann Wolfgang von Goethe. O movimento aconteceu por uma reação ao Iluminismo e defendia a emoção acima da razão. Um dos livros mais importantes desse movimento é: Os sofrimentos do jovem Werther, de Goethe. Esse é um dos livros preferidos de Yuri Cavalcante, compositor da Aero. É importante fazer essa introdução, pois o nome do EP e as letras são influenciados pelas temáticas desse movimento.

 

As músicas foram compostas por volta de 2007 e possuem temáticas românticas e trágicas. Inicialmente a Aero tinha a ideia de lançar um CD com 12 faixas. Yuri já tinha lido alguns livros do movimento e escrito as letras. Anos mais tarde a banda percebeu que o nome do movimento cairia como luva no conceito do CD, então decidiram que se chamaria Tempestade e Ímpeto. Aero acabou decidindo lançar dois EPs, ao invés de um CD, resolveram então chamar o primeiro de Ímpeto e o segundo de Tempestade (que será gravado em breve). E no dia 24 de fevereiro de 2019 lançaram o EP Ímpeto, que será analisado nesta matéria.

 

O EP Ímpeto foi gravado no estúdio Caverna Produções pelo engenheiro de som Cláudio Renato e produzido pela própria banda. É explorado o rock alternativo mais pesado e podemos observar a influência das bandas: Ride, Slowdive e Sunny Day Real Estate. A arte da capa é assinada por Lysmark Lial.

ARTE DA CAPA

 

Em uma das reuniões da Aero, eles discutiram se a capa do EP seria uma fotografia, ou uma arte e decidiram pela segunda opção. Já conheciam o trabalho do artista plástico Lysmark Lial, que inclusive é fã da banda, e resolveram contratá-lo para a criação da capa. Deram o conceito do EP Ímpeto e deixaram o artista livre para a criação.

 

A arte da capa é uma mulher rompendo uma barreira, emergindo e gritando. Os músicos contaram que se parece muito com a história da própria banda que após 12 anos de existência, finalmente, gravou e lançou suas músicas, rompeu as barreiras. O fundo preto lembra algo sombrio que se aproxima dos arranjos das canções.

 

LETRAS

 

Yuri Cavalcante, compositor das músicas contou um pouco sobre cada uma das seis músicas do EP.

 

Tédio começa com o verso: “Já estou satisfeito, já vi o que queria ver”. Essa frase foi uma fala do Yuri para Victor Maia (guitarrista) em uma extinta casa de shows. Eles estavam entediados por serem sempre as mesmas bandas, as mesmas músicas nas noites da cidade. É uma música que fala de uma pessoa que já está cansada da rotina e quer novidades.

 

Ela inicia com o áudio da famosa Ayn Rand dizendo: “I say that man is entitled to his own happiness and that he must achieve it himself”. Tradução Livre: “Eu digo que o homem tem direito a sua própria felicidade e que ele deve alcança-la por ele mesmo”. É uma música mais debochada que fala sobre a pessoa errar em querer se prender a outra. “É você tentar se prender a uma pessoa e quando você dá o nó, se arrepende” – Yuri Cavalcante.

 

Apologia a arrogância é uma música irônica que satiriza a falta de personalidade das pessoas em seguir modas passageiras.

 

Efeito Werther é a música preferida de Yuri Cavalcante, pois para o compositor ela resume o EP. Apesar de ser instrumental a considera a mais visceral. “Bem na metade da música tem um uivo que eu consegui tirar da guitarra, gostaria que vocês reparassem, pois é a ideia do grito que vai fazer a ligação com a capa, que é uma mulher florescendo e uivando. Para mim é o momento ápice do EP, bem sombrio e bem pesado” – Yuri Cavalcante.

 

Zero kelvin, que é a música de trabalho, fala de um homem encerrando o relacionamento com uma mulher sendo sincero, mas ao mesmo tempo tentando mostrar que não é uma pessoa fria, que está apenas dizendo verdades.

 

Flor Marrom seria o oposto da música anterior, pois nela é a mulher que está encerrando o relacionamento com o eu lírico, mas os motivos são diferentes, a pauta aqui é a imaturidade. A flor marrom é a representação do sofrimento que o eu lírico deseja à mulher. “Uma frase pra resumir a ideia da letra é aquela música da Validuaté*: eu quero que chova em todas as suas festas (risos)” brinca André Reoli, vocalista e baixista da banda.

 

*Música: Eu só quero acabar com você (Validuaté)

 

ONDE OUVIR?

 

Spotify

Deezer

 

MENSAGEM FINAL

 

“Você deve acreditar e bancar o que você faz, pois um dos diversos motivos pra gente não ter conseguido lograr êxito em gravar nosso CD era duvidar de nós mesmos, não bancar nosso sonho. Ficar em dúvida se colocava metade do repertório mais popular para agradar mais, mas não era a nossa realidade. Respeitando o que você pensa sobre você, eu acho que vale a pena bancar sua identidade. Vamos lá! Mantenha o que você está fazendo. Se você curte seu som e tá feliz fazendo ele, não fica tentando mudar as coisas, variar tudo, insista nele enquanto aguentar” – Victor Maia.

 

“A ideia do álbum (soma dos dois EPs) existe desde 2009. Pra ele sair foram 10 anos tentando. A banda iniciou em 2007 e depois passou por diversas alterações de integrantes para em 2017 voltar a formação original. Eu e o Vitor já tínhamos desistido de gravar. A mensagem que eu queria deixar é que você não deve desistir. Sei que é meio clichê, mas a gente não desistiu. Passamos por coisas que ninguém faz ideia pra chegar na formação original e gravar. Então, é isso, acreditar na música. Eu sei que existe muita banda boa aqui que a gente não conhece e queríamos que elas entrassem em contato para nos reunirmos e organizarmos eventos juntos” – Yuri Cavalcante.

 

Os integrantes da banda possuem um instagram chamado Teresina Cidade Invertida que organiza eventos com bandas de rock alternativo.

INTEGRANTES

Yuri Cavalcante: guitarrista

André Reoli: vocalista e baixista

Victor Maia: guitarrista

Flávio Lopes: baterista

11 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like
Leia mais

Receita de Bomba

A bomba é um salgado tipicamente teresinense. Ele surgiu quando a dona Marlene Ferreira, sua criadora, resolveu empanar e…
Leia mais

Receita de Cajuína

Cajuína é uma bebida não alcoólica, feita do suco clarificado e cozido do caju. A clarificação se dava…