A voz envolvente de Cláudia Simone

A cantora, compositora, poeta e produtora cultural Cláudia Simone é natural de Teresina-PI, é bacharela em Direito e tem arte entrelaçada na sua vida desde criança. Autora do livro “Sobre Todos os Sons da Natureza” (2005), foi coprodutora da obra “Elas Escrevem, Elas Inspiram”, além de ter publicado poemas e contos em diversas antologias, tais como: “Antologia das Escritoras Piauienses”, “Antologia Transcultural de Poesia Feminina”, “Antologia de Escritoras Piauienses do Sec. XIX à Contemporaneidade” e “ Crocevia di Versi – Encruzilhada de Versos – Pequena Antologia Transoceânica”. Cláudia Simone, na sua carreira musical, já lançou os CDs “A Quintessência” (2000), que também se transformou no projeto de livro com o mesmo nome. Produziu o projeto “Canta Piauí”, em parceria com a TV Assembleia. Cláudia é coordenadora de marketing do Projeto Música Para Todos e produz o Programa Música Para Todos na TV. Além disso, ela é conselheira de cultura do Estado do Piauí.

“Não existe o certo e o errado, existe o caminho que você está trilhando e esse caminho é um caminho perigoso, pois te levará ao teu engrandecimento pessoal.” Cláudia Simone

Nome Completo: Cláudia Simone de Oliveira Andrade

Descrição: cantora, compositora, poeta

Data de Nascimento: 1970

Local de Nascimento: Teresina-PI

Escrito por: Alisson Carvalho
Revisado por: Paulo Narley

Uma infância musical

“Nada em mim é acaso”, pontua Cláudia Simone. A artista nasceu entrelaçada pelas artes. O que não poderia ser diferente, pois ela é filha da cantora Bebel Martins, uma das vozes mais marcantes do cenário artístico teresinense e que acabou se tornando uma das suas maiores referências musicais. Cláudia cresceu assistindo aos ensaios de Bebel Martins, que participou de um dos primeiros grupos de chorinho da capital, e foi se embebecendo com a música sem perceber. Segundo a cantora, esse contato com o mundo mágico da música fez com que a irmã, Netinha Piauí, também enveredasse pelo caminho da música. “Não existe o certo e o errado, existe o caminho que você está trilhando e esse caminho é um caminho perigoso, pois te levará ao teu engrandecimento pessoal”, comenta Cláudia Simone.

A música está no sangue

A cantora Cláudia Simone sempre assumiu muitas responsabilidades. Desde os doze anos de idade, Cláudia trabalhava pela manhã, estudava pela tarde e fazia curso técnico no turno da noite. A cantora conta que sempre cantou, mas que começou mesmo a se apresentar por volta de 1990, com vinte anos de idade e com a recente aprovação no curso de Ciências Contábeis, o que deu à ela uma autonomia maior, além de ter permitido o contato com a universidade e todas as possibilidades que o ambiente acadêmico proporcionava. Segundo a cantora, a sua primeira apresentação para o público aconteceu no Espaço Cultural Pacatuba no projeto Geraldo Convida e depois continuou se apresentando até fazer uma pausa para investir na formação. Mesmo imersa no mundo da música, a cantora Cláudia Simone deixa de lado a música, pois muda-se para Fortaleza para cursar Direito. Foi nesse momento que outra arte floresceu na vida da cantora, a escrita.

A poesia que não quer calar

Cláudia Simone, que sempre esteve envolvida com a música, teve que se afastar dos palcos para se dedicar ao curso de Direito e, como todo grande artista, ela nunca abandonou totalmente a arte. Quando silenciou o canto, uma outra força criadora manifestou-se com tanta potência quanto a voz: a escrita. Foi nesse período que Cláudia Simone explorou mais a escrita poética e deixou que essa expressão ganhasse mais espaço na sua vida. A primeira obra da escritora ganhou o nome “Sobre Todos os Sons da Natureza” e foi lançada em 2005, trazendo a ideia da voz que está guardada dentro de si traduzida como poesia. Posteriormente, Cláudia Simone tem outras poesias suas lançadas em obras coletivas, mostrando sempre esse seu lado visceral e poético. “A arte não é uma escolha, é uma fatalidade. Ou você é artista ou você não é. E, se você tem essa fatalidade na sua vida, não adianta fuga. Existem pessoas que conseguem levar a vida, mas quando a geleia é total você realmente se entrega”, comenta Cláudia Simone.

“A arte não é uma escolha, é uma fatalidade. E se você tem essa fatalidade na sua vida, não adianta fuga, pois quando a geleia é total você realmente se entrega.” Cláudia Simone

Canta Piauí

Assim que chegou em Teresina, já graduada em Direito, Cláudia Simone investiu na carreira como produtora e começou a produzir o primeiro CD da sua mãe, a cantora Bebel Martins. Posteriormente Cláudia aprova um dos seus projetos em uma lei de incentivo estadual que financiou o projeto. O “Canta Piauí” feito em parceria com a TV Assembleia tinha como objetivo o registro audiovisual dos compositores e intérpretes piauienses. Foram contemplados cantores como: Roraima, Fátima Castelo Branco, Duda Di, Chagas Vale, Netinha Piauí, Balandê Baião, Gabi, Edivaldo Nascimento, A Ópera dos Malungos (com os irmãos Fifi, Dimas e Assis Bezerra), entre outros. A preocupação em registrar a obra dos artistas transformou foi transformada no projeto que ganhou destaque nas redes sociais e deixou um registro da produção musical piauiense.

A inspiração poética

Muito apegada ao catolicismo, a cantora e poeta Cláudia Simone tenta traduzir toda a sua emoção na música, assim como na escrita. Portanto, a sua inspiração vem das suas vivências, da sua crença, de tudo que motiva e nutre sentimentalmente a artista. Não é por menos que, ao entrar no palco, a cantora dilata-se, joga sua essência naquilo que mais ama fazer: cantar. Cláudia Simone surpreende e encanta o público com tanta emoção, suas interpretações fazem da performance da cantora um espetáculo. E essa profundidade toda, transmitida pela voz da cantora, vem da paixão e dedicação pela música. Por isso, ela considera tão importante a simbologia e conta que uma das características mais fortes na sua obra é o existencialismo. Para a cantora e poeta, a sua grande inspiração é a sua mãe, a cantora Bebel Martins.

Poesia e música

“A poesia e a música me traduzem, elas são um vômito de tudo que tem dentro de mim”, diz Cláudia Simone. A cantora e letrista é referência nas artes das quais produz e encontrou na irmã, Netinha Piauí, uma parceira musical. Cláudia Simone foi galgando um caminho no meio das artes e transformando a arte não só em trabalho, mas em paixão. Cláudia produziu muitos espetáculos e sempre demonstrou uma preocupação pelo registro dos grandes artistas piauiense. A artista construiu um legado de importância inestimável para a história musical do cenário autoral no Piauí. Cláudia Simone é a voz que inspira gerações de cantoras, além de encantar escritoras e escritores de todas as partes com a sua escrita sensível e visceral.

Contatos

Facebook.com/claudiasimone.oliveiraandrade

Instagram.com/claudiasimonedeoliveira/?hl=pt-br

Fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vídeo

Obras

Sobre Todos os Sons da Natureza;

Antologia das Escritoras Piauienses;

Antologia Transcultural de Poesia Feminina;

Antologia de Escritoras Piauienses do Sec. XIX à Contemporaneidade;

Crocevia di Versi – Encruzilhada de Versos – Pequena Antologia Transoceânica.

Discografia

A Quintessência (2000)

Outras fontes

https://essenciaclaudiasimone.wordpress.com/galeria-de-videos-e-fotos/

https://www.facebook.com/pg/LetrasClaudiaSimone/photos/?ref=page_internal

https://essenciaclaudiasimone.wordpress.com/galeria-de-videos-e-fotos/

 

Última atualização: 18/03/2019

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

19 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like
Leia mais

Lais Rosa

Ela é um sucesso nas redes sociais, seus textos ultrapassaram as fronteiras e conquistaram admiradores de todas as…