Vanessa Trajano está concorrendo ao Prêmio Book Brasil com a obra Ela não é mulher pra casar

A escritora Vanessa Trajano está concorrendo ao Prêmio Book Brasil com a obra Ela não é mulher pra casar na categoria melhor romance contemporâneo. E para contribuir com o seu voto basta acessar o link do Prêmio Book Brasil.

O quarto livro de Vanessa Trajano “Ela não é mulher pra casar” aborda a relação de mulheres que fogem, seja de forma consciente ou não, estigmatizadas pela ideia de que algumas mulheres são para casar e que outras não servem para cumprir esse papel social. As suas personagens são empoderadas ou que beiram à loucura e os seus contos passam pelo universo do erotismo e da psiquê humana, pois eles tendem a investigar os desejos mais íntimos dessas personagens.

Do que se trata o Prêmio?

O Prêmio Book Brasil foi idealizado por Marcos de Sá que tem 33 anos que é escritor, professor de língua portuguesa e responsável pelo auxílio educativo no Instituto Katiana Pena, que atende mais de 500 crianças e adolescentes em uma das maiores periferias de Fortaleza.
Marcos sentiu a necessidade de  exaltar a  e para isso quis levar a literatura brasileira para bibliotecas que não são assistidas pelo governo, dessa forma o prêmio surge como forma de levar essa produção literária até pessoas e lugares que não possuem muito acesso, além de valorizar os talentos nacionais.
O Prêmio beneficiará uma instituição, levando literatura aonde não há apoio governamental e um grande número de pessoas sem acesso a cultura, inclusive a livros. E a ideia é que a cada nova edição uma nova instituição seja beneficiada. Serão vinte categorias premiadas incluindo a categoria E-book seus gêneros separados.

Os vencedores terão destaque em nossas mídias sociais com entrevistas exclusivas, além do certificado de participação.

Entrevista

Qual a importância do prêmio pra você?
Qualquer prêmio literário é importante para um escritor. São eles que depois de alguns anos canonizam uma determinada obra. O que a crítica especializada falou a respeito daquele livro também conta, mas ele só chega até esse público depois de premiado. Além disso, atrai mais leitores. Eu fico curiosa, por exemplo, pelos finalistas do Prêmio Cidade de São Paulo, Sesc, Jabuti, UBE, etc. E percebo que é uma reação natural da maioria dos amantes pela leitura. Então, afirmo que esse prêmio é importante para mim porque iria propiciar ao “Ela não é mulher pra casar” uma difusão mais ampla. É uma obra que merece ser lida, pois trata de um tema bastante atual, além de ter o seu trabalho estético também digno de atenção.
Qual o impacto desse prêmio na sua carreira?
Ao longo da carreira, já ganhei quatro prêmios genuinamente literários – três locais e um nacional. Em 2014, fui laureada de maneira muito interessante em Teresina, ao receber o prêmio Artista do ano, Troféu Lena Rios, que a minha mãe exibe com muita pompa na estante de sua casa, rs. Porém, os que ganhei foram de textos avulsos, não de obra completa. Portanto, eu queria dar isso ao Ela não é mulher pra casar, já que daria a esse livro a projeção que ele merece. Quanto a minha carreira, bem, penso que me ajudaria em relação às editoras ou a possíveis contatos de trabalho. Sou uma escritora independente, e isso significa que também sou empresária, editora, vendedora, influencer digital e produtora de marketing pessoal e profissional. Isso cansa. Eu queria ser só escritora. Sei que num país como o Brasil e com todos os problemas culturais e políticos que estamos passando possa parecer querer demais, mas não é, pois existe sim muita gente que vive do meio literário. Só que para viver do meio literário você não precisa somente saber escrever, mas de um currículo extenso. Estou em busca dele. Até porque ninguém se aposenta mais, né?
Vote na obra da Vanessa Trajano acessando o Link.
Sobre o que trata a obra Ela não é mulher pra casar?  
Quando eu era mais jovem (olha só, falou a sexagenária), observei que os caras que eram vida loka, bebiam, fumavam, viravam noites e noites na farra, tinham namoradas que ficavam em casa e não faziam absolutamente nada do que eles estavam acostumados. Se conheciam uma mulher parecida com eles, em relação a afinidade intelectual e até mesmo ao modo que levavam a vida, eles simplesmente SE APAIXONAVAM, mas não tinham coragem de apresentá-las para a família, porque ELAS NÃO ERAM MULHERES PARA CASAR. Eles foram ensinados a dividir assim: mulheres pra casar, mulheres pra pegar. Sofriam por conta do preconceito que ajudavam a perpetuar. Ou simplesmente tratavam as meninas como lixo, por mais que o fato de tomar umas cervejinhas e ficar com quem desse na telha não invalidasse o caráter de ninguém (afinal, solterice serve pra isso, né não? Pra pegar quem quiser?). Não era mais para a gente estar discutindo isso a essa altura do campeonato. Mas isso aconteceu comigo e com 90% das minhas amigas. Já ouvi demais essa macharada julgando mulheres de maneira estúpida. Por isso, ao olhar para os meus contos e compilá-los em livro, decidi nomeá-lo de um ditado antigo, não por concordar com ele, mas com o objetivo de chamar atenção para um discurso que cerceia a nossa liberdade sexual. Não somos livres ainda, e creio que está longe de sermos. No entanto, podemos escrever sobre essa ausência de liberdade e transformá-la em provocação. No meu caso, deboche mesmo. Meninas, se um homem diz para você que não é mulher pra casar, ele tem total razão: você não é mulher pra casar… com aquele cara.

Quem é Vanessa Trajano?

Vanessa Teodoro Trajano é natural de Teresina- Piauí. Além de escritora, é professora de língua portuguesa com mestrado em Estudos Literários pela Universidade Federal do Piauí. Participou do projeto Arte da Palavra promovido pelo SESC em 2017, em que viajou por diversas cidades do Brasil como palestrante e oficineira, e do 25ª Encuentro Internacional de Mujeres Poetas na Colômbia em 2018. Possui ao total 10 publicações, entre antologias e obras individuais, as quais se destacam: Mulheres Incomuns (2012, contos), Poemas Proibidos (2014) e Doralice (2015, romance). Ela não é mulher pra casar (2019) é o seu quarto livro.

Contatos

Facebook.com/vanessa.trajano

Instagram.com/vanessateodorotrajano

Conviteparalervanessatrajano.blogspot.com.br

Vanessa Trajano – Foto José Ailson (Um Zé)

Vote na obra da Vanessa Trajano clicando no link do Prêmio Book Brasil.

37 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like