Folk, blues, rock e solidariedade

Sábado (10), a partir das 21h,  os exímios guitarristas de Teresina, André de Sousa e Filipe de Sousa, realizarão uma live solidária em prol de duas comunidades da cidade de Teresina. As comunidades escolhidas serão, “Educar para cidadania” e “Área pastoral São Paulo VI, que realizam grandes trabalhos sócio educativos. A transmissão será no instagram nos músicos.

André de Sousa é guitarrista, arranjador, compositor e professor de música de Teresina, considerado o maior guitarrista de blues do Piauí, sendo um dos grandes representantes brasileiros do estilo musical. Deu início a sua trajetória musical em 1996. Atuou como sideman de muitos artistas e bandas, subiu no palco ao lado de músicos do mundo inteiro, sendo destaque no nordeste brasileiro. Já dividiu o palco com nomes da música mundial, como Kenny Brown (EUA), Jefferson Gonçalves, Fernando Noronha, Andreas Kisser, Vasco Fae, Donny Nichilo (EUA), Celso Blues Boy, André Matos, Atiba Taylor (EUA), Greg Wilson (Blues Etílicos), Danny Vincent, dentre outros. Também dividiu palco com Arthur Meneses (CE, EUA ), Fernando Noronha (RS), Fred Sun Walk (SP) do guitar night.
Participou de grandes festivais do Piauí, como Teresina é pop, Rock cordel, Festival de inverno de Pedro II, dentre outros, igualmente no Ceará, como Rock cordel Ceará, Barra jazz & blues e o Festival da música instrumental de Fortaleza, no CCBNB, Festival de jazz e blues de Guaramiranga, dentre outros. Em 2015 participou do Fest bossa & jazz. Juntamente com os guitarristas Roberto Lessa (CE), Gustavo Cocentino (RN) e Rodrigo Morcego (PE), criou o promissior projeto blues do nordeste, lançado em Teresina, e posteriormente Mossoró, Natal e Recife. O projeto integrou o 19 festival jazz e blues, na serra de Guaramiranga, no Ceará, e no festival Canoa blues, na praia de Canoa Quebrada. Foi indicado ao troféu “Celso blues boy”, promovido pelo portal nacional de blues, com a presença de outros grandes nomes do blues nacional, como Nuno Mindélis, Jefferson Gonçalves, blues etílicos, dentre outros.

André de Sousa lançou seu primeiro disco em 2012, gravado ao vivo no Palácio da música, em Teresina -PI. Em julho de 2017, lançou seu segundo disco em estúdio, “mojo blues e patuá” que foi mixado no Magnólia estúdio em Fortaleza, com a participação de músicos do Piauí e Ceará, mixado nos EUA, no Cris Hanszek Mastering studio. O disco apresenta 8 canções, sendo uma releitura do mestre do baião, Luiz Gonzaga, que teve o aval da editora e da família do grande autor. A essência do álbum é o blues, com influências da música brasileira, do rock n roll e do jazz. Em 2018 lançou o single “Tudo vai passar”, em parceira com o guitarrisTa Roberto Lessa (CE),  disponível em todas as plataformas digitais.
Como arranjador e diretor musical, André de Sousa assina vários trabalhos, como discos (Moisés Chaves, Flávio Stambowsky, Cojobas Band, Brito Jr), espetáculos musicais (show Sol & Lua) e Programas para TV (Aquarela musical, exibido no canal Curta! ) dentre outros.

Acompanhe as redes sociais para conhecer o trabalho de André de Sousa.

www.fb.com/andredesousap

www.youtube.com/andredesousap

Instagram.com/andredesousap/

Filipe de Sousa é guitarrista e violonista natural de Teresina, começou a tocar em bandas da cidade com 16 anos. Entre 1997 e 2001, participou de bandas como Don Corleone, Quinto Elemento, Mothorbreath, Luciana Nunes, dentre outros projetos. Nesse período estudou guitarra e teoria musical com Elládio Jardas, Geraldo Brito e no curso de música da Escola de Música Adalgiza Paiva.
Em 2001, ingressa na Escola de Música de Brasília e no curso de Licenciatura em música da UNB. Em 2004, retorna à Teresina.
Em 2005, passa a ministrar aulas de violão e guitarra na Escola de Música Adalgiza Paiva. Em 2006 se torna professor do Projeto Violão na Escola, da Prefeitura de Teresina. Nesse período, toca com o quarteto do baixista Paulo Dantas, a banda Marlon e Os Brandos e grava um álbum com a banda de heavy Metal Into Morphin.
Atualmente toca na banda Black Jack, é professor da Escola de Música Possidônio Queiroz e do Palácio da Música, além de acompanhar outros artistas da cidade. Também faz o curso de Licenciatura em Música da Universidade Claretiano.

Acompanha as redes sociais para conhecer mais  trabalho de Filipe de Sousa.

Instagram.com/filipedesousa2

Total
1
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas