Batuque Elétrico

 

Nascida em 2001, a banda piauiense Batuque Elétrico tem a proposta de resgate e inovação de sonoridades, baseado principalmente na força do funk e do samba-rock, fusionados com a bossa, o maracatu, o soul, o baião e o reggae. Entoadas pela ginga das batucadas percussivas e letras-poesias marcantes, as músicas do Batuque dançam e convidam a dançar. O Batuque teve seu trabalho reconhecido por vários festivais locais: Festipop (vencedor 2002), Cantos do Piauí (finalista 2006), Festival do Monte Castelo (vencedor 2005/2006), Festival Chapada do Corisco – Chapadão (finalista 2002/2003/2004).

Participou dos principais eventos do Estado: Piauí Pop (2006/2007/2008), dividindo palco com nomes consagrados como (Cidade Negra, Paralamas do Sucesso, O Rappa, Engenheiros do Hawaii, Lulu Santos), Salão Internacional de Humor do Piauí (2006 à 2011), Teresina Pop (2006 à 2011) na edição de 2008 dividiu o palco com Arnaldo Antunes, Festival de Cultura de Oeiras (2006, juntamente com Chico César e Yamandú Costa), Festival de Cultura de Pedro II(2009), Feira da Música – Fortaleza /CE (2008/2009), Projeto Nação Piauí – Brasília DF (2008), Projeto Boca Da Noite (2005 à 2010), Projeto Seis E Meia(2009) dividindo o palco com Paula Lima.

“Olho na pista, olho na tela, olho no som
Sabe lá, meu amigo… o que é bom
Black rio, Adoralice, Navilouca
Quem não mexer esse quadril
Dorme de touca
Até quem não sabe dançar
Também pode navegar
ao som do batuque elétrico” (George Paes)

 

Nome dos integrantes: Cildo Jr (Bateria), Tairo Miranda (Baixo), Leone Vinícius (Teclado), Mário Araújo (Guitarra), Ricardo Totte (Voz), Luiz Adriano (trombone), Cleidiomar (trompete) e Rannyel (Sax).

Descrição: Banda de funk e do samba-rock, fusionados com a bossa, o maracatu, o soul, o baião e o reggae.

Data de Nascimento: 2001

Local de Nascimento: Teresina-PI

 

Revisado por: Alisson Carvalho

Os Projetos culturais

Em 2010 a banda Batuque Elétrico juntamente com a banda Os Olivêra criaram o Projeto Torquato Nigth realizando 10 shows por toda Teresina apresentando novas versões das canções do poeta tropicalista Torquato Neto. Em setembro (2011) representou o Piauí na V Mostra BNB da Música Brasileira Independente que aconteceu nos Centros Culturais de Fortaleza (CE), Sousa (PB) e Juazeiro (CE). No ano de 2006 fundou o “Cumbuca Cultural”, movimento artístico em prol da valorização e difusão da música piauiense, juntamente com as bandas Validuaté e Captamata, gerando a gravação do primeiro DVD Mostra Cumbuca Cultural (2007) dando grande visibilidade a cena autoral piauiense. Participou da última edição da Mostra (2009) juntamente com nove bandas locais. Na ocasião foi gravado o segundo DVD a ser lançado na sua quarta edição.

A discografia da banda

O Batuque Elétrico lançou seu primeiro CD “O Mundo é um Chip!” em Setembro de 2008 onde conta com a participação de vários músicos e compositores, enfatizando a diversificação peculiar do cenário musical piauiense. Em novembro de 2011 lançou seu segundo CD “Boa Nova” com releituras dos principais sucessos e canções inéditas. No mesmo ano encabeçou mais um projeto em prol da difusão da música autoral piauiense o Conexão Música Piau. Contemplado no edital 2012 do programa de cultura do BNB/BNDES o projeto tem como objetivo criar uma rota para circulação das bandas autorais dos estados nos municípios. Nesta edição foram contempladas as cidades de União, Parnaíba e Capitão de Campos. No ano seguinte, agora pela lei de incentivo à cultura do estado do Piauí (SIEC), o projeto “Conexão Música Piauí” agrega mais seis cidades: Oeiras, Pedro II, Picos, Amarante e Piripiri.

“No inconsciente popular
Na vitrine, na moda…
Eu peço, imploro
Baby, não me faça perder o juízo
Que eu canto, que eu grito, eu sofro, eu choro
Eu tenho meu balaio de ouro
Moeda de cobre, meu dólar furado
Mercado central
Eu procuro o caminho das índias
Caminho das pedras, via Santiago
Entre o bem e o mal” (Batuque Elétrico)

As turnês e batucadas

Em 2014 realizou a “Turnê Boa Nova” passando pelas cidades de: São Luís (MA), Brasília (DF), Rio DE Janeiro (RJ), São Paulo(SP), João Pessoa(PR), Natal(RN) e Fortaleza(CE) realizando 12 shows em um mês. Em 2015 participou de três edições do projeto Circuito Cultura Viva nas cidades de Picos, Simplício Mendes e Nazaré. Mesmo ano em que foi a banda âncora da primeira temporada do projeto “Cumbucada Mix”. Em 2016 a Batuque participa do projeto “Sintonia” como banda base nas quatro edições do projeto. Produzindo e gravando 48 releituras de sucessos dos autores: Machado Jr, Edvaldo Nascimento, Fátima Castelo Branco e Naeno Rocha. No final do mesmo ano participa do Festival Permita-se. Em janeiro de 2017 participa do projeto “Circulação Cumbuca Cultural” realizado no Teatro Arena no Centro Cultural Caixa Econômica no Rio de Janeiro. Ano em que inicia as gravações do seu terceiro CD. Intitulado “Diversões”. Em novembro gravou o DVD Batuque Elétrico

Os próximos passos

Atualmente a Batuque é a banda anfitriã da mostra Cumbucada Mix. Projeto itinerante de múltiplas linguagens que acontece mensalmente em espaços culturais de Teresina, participa do “Circuito Cultura Viva” que realiza shows em praças públicas em 12 municípios piauiense, está gravando o seu terceiro CD, intitulado “Diversões”, onde fará releituras de sucessos e clássicos da música piauiense (primeiro CD duplo da banda) e também será gravado um documentário sobre o disco ainda esse ano. Agora em setembro a Batuque Elétrico inicia a turnê: “Boa Nova” com shows pelas cidades de João Pessoa (PR), Natal (RN), São Luiz (MA), Brasília (DF), Rio De Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Contatos

facebook.com/batuque.eletrico.3

instagram.com/batuqueeletrico/?hl=pt-br

youtube.com/channel/UC9VoHudUdaQ-rvXMnNi-qrA

Fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vídeo

Discografia

“O Mundo é um Chip!” (2008);

“Boa Nova” (2011);

Diversões (em andamento).

Outras fontes

https://cidadeverde.com/noticias/24280/batuque-eletrico-lanca-seu-primeiro-cd

https://180graus.com/cultura/batuque-eletrico-fala-tudo-sobre-o-lancamento-de-seu-primeiro-cd-46243

 

Última atualização: 16/11/2018

Caso queria sugerir alguma edição ou correção, envie e-mail para geleiatotal@gmail.com.

Total
0
Shares
2 comentários
  1. Reportagem sobre a Batuque ficou massa Alisson. Só uma pequena correção, é que ao invés de Adriano Felipe (trombone), o correto seria Luiz Adriano (trombone) e Cleidiomar (trompete)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas