Fugir, de Hélio Soares Pereira

Fugir para dentro das ruas

     é sentir-me só

           distante da vida

                 sem palavra

                       sem eco

                             no exílio

Fugir para dentro de mim

      é encontrar-me nos encontros

             dos cantos e das fontes

                     entre as manhãs e as noites

Fugir para dentro das ruas

     é esquecer-me nos dias inúteis

           é tornar-me desfigurado

                 entre os figurantes

Fugir para dentro de mim

     é libertar-me em gestos crescentes

                   de amor e memória

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Relacionadas