Hoje tem a abertura da exposição “Acervo de Artístico do BNB no Piauí: Fernando Costa, Mestre Expedito, Nonato Oliveira e Torquato Neto”

Hoje, às 10h, a Galeria do Mercado Velho, localizada na Praça da Bandeira s/ n, Centro- Teresina, fará a abertura da exposição “Acervo de Artístico do BNB no Piauí: Fernando Costa –  Mestre Expedito – Nonato Oliveira – Torquato Neto”. E o público poderá visitar a exposição até o dia 13 de agosto de terça-feira até sexta-feira (10h às 16h) e no bado (10h às 13h30m). A exposição tem a curadoria de Guga Carvalho e Jacqueline Medeiros e a entrada é franca.

A história do Banco do Nordeste relaciona-se com os caminhos da arte nordestina e, por consequência, com a criação do Nordeste, tanto no sentido geográfico quanto cultural. Por isso, 85,0% do acervo constitui-se de obras de artistas da Região, mas sem perder a conexão com a produção nacional. Atualmente o acervo abriga 1.210 obras catalogadas, numa demonstração de fomento direto à produção artística e à contribuição para a construção de uma narrativa sobre a arte brasileira pelo olhar do Banco do Nordeste.

A coleção do Banco do Nordeste foi formada ao longo da sua existência institucional. Num banco cuja função é desenvolver a Região Nordeste do Brasil, entende-se como natural a formação de sua coleção de arte. Os caminhos que levaram à constituição do acervo chegaram de diferentes estratégias nas quais prevaleceram as interações diretas com os artistas.   

Inicialmente, entre o final de 1954 e o início dos anos 1980, as aquisições foram motivadas para ambientação dos gabinetes da direção da Instituição. A partir de 1982, o conjunto de obras de arte foi pela primeira vez apresentado como uma coleção de arte, no aniversário de 30 anos do Banco.

Nos anos 2000, com a diversidade de formas e suportes da arte contemporânea e a mobilidade ativada pela globalização, a produção artística passou a ganhar dimensões para além do local. Nesse período, o Banco do Nordeste, através do Centro Cultural de Fortaleza, realizou o projeto Metrô de Superfície, com o objetivo de mapear a produção de arte dos anos 2000 no Nordeste, para apresentá-la em um grande centro da arte brasileira, São Paulo, tendo como objetivo final o ingresso de obras de 25 artistas artistas dessa geração na coleção Banco do Nordeste.

O acervo está totalmente catalogado em sistema, seguindo as normas museológicas, e as obras de arte que não estão em exibição encontram-se acondicionadas em uma reserva, mantendo-se todas as exigências de conservação, armazenamento e segurança.

Agora quando o Banco do Nordeste comemora seus 70 anos de existência, retorna aos estados de sua atuação para realizar um novo mapeamento das artes visuais, com o objetivo de acrescentar artistas à sua coleção, fomentando a produção local.

É nesse contexto que a exposição Acervo de Artístico do BNB no Piauí: Fernando Costa –  Mestre Expedito – Nonato Oliveira – Torquato Neto foi concebida e apresenta obras dos quatro artistas que nomeiam a mostra unindo o popular e o contemporâneo com artistas representativos da historia da arte do Piauí.

Sobre os artistas

Fernando Costa nasceu em Teresina 1961 e faleceu em 1987. Participou de várias exposições coletivas pelo Brasil. Em 2019 teve uma individual Da Santa Ceia aos Outros Avulsos, apresentada na Galeria do Mercado Velho (curadoria Guga Carvalho). Apesar da curta carreira, Fernando deixou um conjunto de obras que o coloca entre os maiores artistas visuais de Teresina. A Santa Ceia (óleo s/tela, 1980, 43 x 93 cm)  foi adquirida pelo Banco do Nordeste para seu acervo.

Torquato Neto é bem mais conhecido por sua participação no movimento tropicalista, mas foi também jornalista cultural, pensador do cinema e investigador de procedimentos poéticos contemporâneos.  Em Teresina, em 1972, com uma câmera super 8, realizou  o  filme de 30 minutos Terror da Vermelha que sintetiza muitas referências  do cinema marginal brasileiro e cinema experimental americano e europeu, assim como experiências com o uso da palavra no espaço, a relação do texto com a obra,  entre outras inquietações daquele período de passagem dos anos 1960 para 70. Para o acervo do Banco do Nordeste foi  adquirido o direito à Constelação Terror da Vermelha  que é o filme em super 8, o roteiro, o texto do artista  e dois poemas visuais. Essa constelação de fragmentos em suas  relações entre si é capaz de revelar muito do procedimento poético desse artista que orbitou entre a palavra e a imagem e operava na chave da incompletude. 

            Já Mestre Expedito é seguramente o mais importante artista popular vivo do Piauí, com mais de 60 anos de atividade na escultura de madeira e pintura. Para o acervo do Banco do Nordeste foram adquiridas três peças: uma escultura em madeira do profeta Jonas na Cidade de Nínive”, e duas pinturas intituladas “Hipismo” e Desfile”. Se a escultura se inspira no relato bíblico do livro de Jonas do Antigo Testamento, as pinturas do Mestre Expedito tem como temas fatos que lhe chegam pela TV, como a poledance, os desfiles fashions, o hipismo etc. Esses assuntos distantes passaram a reivindicar espaço no seu imaginário e a ter o mesmo peso junto aos temas rurais e populares, o que faz de seu trabalho de arte popular um lugar de diálogo interessante com a cultura de massa.

            Além desses trabalhos, a exposição contará com outras obras dos artistas citados,  além de uma tela do artista Nonato Oliveira, do acervo da superintendência do Banco do Nordeste em Teresina. Nonato expôs em muitos lugares pelo Brasil afora, como no Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Florianópolis, Belo Horizonte e Brasília. Além disso, expôs fora do País em exposições coletivas (como nos Estados Unidos) e exposições individuais (na França, Portugal, Itália, Inglaterra e Noruega). Seus murais fazem parte do cenário artístico de muitas cidades, compondo a arquitetura de escolas, hotéis, entre outros estabelecimentos.

 Serviço

Local: Galeria de Artes Visuais do Mercado Velho

Praça da Bandeira s/ n, Centro- Teresina

 

Abertura  Sábado, 2 de julho das 10h30 às 13h30

Duração da exposição: 2 julho a 13 de agosto.

 

Dias e Horário Visitação

terça a sexta: 10h às 16h

bado: 10h às 13h30m

Entrada franca

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas