Dona Niède Mermã, Tu Tá é Chique!

Se estabacar rumo à cidade de São Raimundo Nonato é fazer uma grande viagem ao tempo antes da História. O município está entocado na região Sul do Piauí e em seu território nas brenhas está o estrondante Parque Nacional Serra da Capivara, que é considerado Patrimônio Cultural da Humanidade. Os sítios arqueológicos, com um piqueiro de pinturas rupestres de um mondi formas e as formações rochosas singulares, atraem milhares de visitantes todos os anos. O Museu do Homem Americano tem em seu acervo as cabuetagens das pesquisas realizadas na região sobre os povos pré-históricos.

 

Foto: Jacques Cheuiche

Assunta! O Parque Nacional da Serra da Capivara é um luxo aberado por um conjunto de quatro serras – da Capivara, Branca, Talhada e Vermelha – que abarca um grande número de pinturas e marmotagens consideradas as mais antigas do continente americano e diferentes ambientes e paisagens. Localizado na região do Semiárido, possui duas estações bem definidas: uma chuvosa e outra seca. Tem 1.354 sítios arqueológicos cadastrados, dos quais 183 estão abertos à visitação.

Cumódi nesse fuxico, em São Raimundo Nonato temos uma chefe, uma siá  que gosta de se amostrar a Arqueóloga Niède Guidon, a bicha é famosa nas bandas do Brasil e fora também. Niède ganhou um documentário (Filme Niède) em sua homenagem e agora está sendo indicado. ÔÔOô Varada!

Então minha gente! Os melhores documentários produzidos no Brasil e no mundo serão arregaçados nas telas do É Tudo Verdade 2019 – 24 Festival Internacional de Documentários, que ocorre no período de 4 a 14 de abril, em São Paulo; e de 8 a 14 de Abril, no Rio de Janeiro. Óia aí!

Entre os 66 filmes que se meteram na programação, está o documentário Niède, dirigido pelo cabinha Tiago Tambelli, que foi selecionada a Mostra Competitiva do maior festival internacional de documentários da América Latina e se ganhar o festival é, automaticamente, indicado ao Oscar na categoria documentário. Vai ganhar o mundo!

Eu Tô no chão! O documentário de 2h20 se banha na trajetória da arqueóloga brasileira, que xarfurdou as teorias sobre os primeiros habitantes das Américas, e arreganha sua história que desafia a “colonização do esquecimento”, vivida pelo Brasil desde a chegada aconchegante dos europeus.

Niède fuxica, não só uma vida de descobertas, paixão e luta pela preservação das memórias lá longe do continente, mas também arrasa quanto ao homem contemporâneo do semiárido. O Antigo e atual, o ontem e o hoje frescam juntos neste longa que papoca o rico e vasto material da nossa pré-história, que povoa o Parque Nacional da Serra da Capivara, idealizado por Niède.

Niède é uma inventação da B&T Audiovisual e Lente Viva /filmes e conta com o estrondo do Governo do Estado Piauí, através da Secretaria de Estado da cultura do Piauí, (Secult), e com labuta do Fundo Setorial do Audiovisual- FSA (Prodecine 01/2016, administrados pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE e geridos pela Agência Nacional do Cinema (Ancime). A distribuição fica por conta da ELO Company.

Cunversa macho! O longa foi aprontado com sucesso adoidado de cabas e apoiadores que pretendem carregar a produção para festivais nacionais e internacionais, salas de cinema, TV fechada, TV Aberta, VOD”. A proposta da direção é arregaçar o documentário Niède pra tudo quanto é canto, festivais e salas de cinema, inicialmente no Brasil.

A produção do longa está caçano um méi de traçar os caminhos que o documentário irá trilhar. É na chiquesa do papoco que o nosso Piauí veio se amostrar, ficamos muitos satisfeitos com esse aprontamento de Niéde.   Arqueóloga massa em riba das telas dá é gosto de torcer, nossa história conhecer, preservar e amar. E rumbora cuidar minha gente, que vale a pena curiar!

 

Por: Luan Rodrigues

75 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar