Pele-vala

Foto: José Ailson (@um_ze)
Foto: José Ailson (@um_ze)

 

Por entre tua vala-corpo

Sinto pulsar, exalante,

teu cheiro-grito

 

Teus dedos, que são lâminas,

abrem espaços

Encaixe de pele-pecado

Encontro de mundos

Imundos

 

Teu suor

Água de esgoto

Traz teus desgostos

Maculação

da casa, antes firme

 

Dançamos na lama

De tudo o que somos

E renascemos

A cada gozo

Que feito rio

Banha nossa cama

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar
Leia mais

Quarentena

As quatro paredes brancas do cômodo em que me encontro agora me engolem como se eu fosse nada.…