Tudo que rolou no Animesoul 2022

Capa
Fonte: Ayrton de Souza

Escrito por Blu Messias e Ayrton de Souza.

 

O evento que aconteceu neste domingo, 20 de março, mescla a cultura dos geeks, otakus e kpoppers em um só lugar

A primeira edição do Animesoul foi em 2011, no Instituto Federal do Piauí, o evento já aconteceu em vários outros espaços durante esses anos, mas foi no Centro Cultural Clube dos Diários, localizado no centro de Teresina, que a convenção se fixou até então. No começo, o Animesoul contava com a participação de 300 pessoas, hoje, chega a 800 pessoas, lotando o espaço do Teatro 4 de Setembro, ao ponto do pessoal ficar do lado de fora, só para ver as atrações no palco.

Teve início às 9h e acabou por volta das 18h30/19h, um público diversificado, de todas as idades, de vários lugares de Teresina/Timon, com o único objetivo de se divertir! O evento possui vários cosplayers (são fãs dos personagens que representam e das respectivas séries, filmes, games ou desenhos a que este personagem pertence) espalhados pelo espaço. Diante disso, existe o concurso de cosplay e o “cospobre” que acontece no palco principal, vai desde a pessoa que gastou até 800 reais comprando uma fantasia até aqueles que fizeram sua roupa com o que tinha em casa.

Para a Bhya Stark, “cosplay de carteirinha na cidade” e estudante de jornalismo, fala da importância do Animesoul para os cosplayers colocarem sua paixão aos seus personagens, na prática. “É interessante a empolgação e animação não só minha, mas de várias pessoas que se inspiram e terem esses personagens como ‘ídolos’ e acaba trazendo força em nosso cotidiano, essa motivação é que nos leva a crer em um mundo melhor”, relata Bhya que estava de cosplay de Minato do anime Naruto.

Cosplay_1
Fonte: Ayrton de Souza
Cosplay_2
Fonte: Ayrton de Souza
Cosplay_3
Fonte: Ayrton de Souza
Cosplay_4
Fonte: Ayrton de Souza
Cosplay_5
Fonte: Ayrton de Souza

Isso é apenas uma parte das diversas atividades que acontecem nesse evento, no salão do Clube dos Diários, tinha uma oficina e workshop de hipnose, teve torneios de jogos como Just Dance, Mortal Kombat, Fifa, Naruto, além do campeonato de melhor desenho na parte inferior do centro cultural.

Nem tudo é um mar de rosas, o evento reúne microempreendedores da região que possuem o mesmo estilo de consumidor. Ouvi relatos de quatro vendedores que obtiveram a mesma perspectiva, a desorganização em relação a eles, alguns stands possuem mais visibilidade que outros. Apesar disso, eles também confirmaram que a ideia principal de divulgação desses pequenos negócios é uma boa ideia, no entanto, não é democrático como deveria.

Banca_1
Fonte: Ayrton de Souza
Banca_2
Fonte: Ayrton de Souza
Banca_3
Fonte: Ayrton de Souza
Banca_4
Fonte: Ayrton de Souza
Banca_5
Fonte: Ayrton de Souza
Banca_6
Fonte: Ayrton de Souza
Atração_1
Fonte: Ayrton de Souza

ABRE AS PORTAS DO TEATRO 4 DE SETEMBRO!

Uma multidão se reúne logo às 14h30 na porta lateral do teatro para escolherem seus melhores lugares, porém, só foi aberto às 15h30. A primeira atração da tarde foi de três comediantes, os dois que iniciaram, James Enky e George Carvalho não tiveram a aprovação do público, as piadas eram sexistas e sem graça, mas o final… Sem dúvidas o melhor da noite, Ravi D Oliveira, humorista e ator, veio para alegrar a galera que estava presente, suas piadas eram engraçadas. Tinha um humor ácido por ele possuir um local de fala como uma pessoa com deficiência, em um momento de seu stand up falou que ele criava um tobogã que levava diretamente as pessoas para o inferno, por gargalharem das situações que ele passa, saiu do palco sendo aclamado pelo público.

Atração_3
Fonte: Blu Messias
Atração_4
Fonte: Blu Messias
Atração_6
Fonte: Blu Messias

Após a apresentação dos comediantes foi a vez de uma amostra de Kung Fu, do professor Warner Lopes e seus alunos, confesso que não tenho muito conhecimento em artes marciais, de uma certa forma, fiquei abstraído com os movimentos que ele e os demais integrantes do espetáculo efetuavam na hora.

Atração_7
Fonte: Blu Messias

Em seguida performances de músicas de kpop, era algo fascinante, o talento das pessoas e grupos que entravam naquele palco e colocavam tudo de si em frente a mais de 500 pessoas naquele teatro.

Atração_5
Fonte: Blu Messias

Logo após, entra o cantor Caio Cavalcante, com músicas de abertura de animes e da Pentakill (Banda fictícia do jogo League of Legends), o público vai à loucura com cada música cantada. Ademais, surpreendeu pelo talento vocal e saber mesclar as canções do português ao japonês.

Atração_8
Fonte: Blu Messias

Posteriormente contamos com a presença do Muca Muriçoca, o pessoal ficava alvoroçado a todo momento, pedindo a entrada do youtuber. Eu não sei você leitor, mas possuo um pouco de preguiça dele, creio que estou ficando velho ou simplesmente não vejo mais graça atualmente em seus vídeos, diferente de cinco anos atrás, quando era um adolescente e ria das coisas que fazia no canal. Enfim, gosto é gosto e pelo visto ele ainda consegue chamar a atenção do público.

Atração_2
Fonte: Blu Messias

Por fim, venho com falas de um dos organizadores do Animesoul, Silva Barroso, sobre o que ele almeja para o futuro do evento. “O que espero a cada ano é que ele seja um espaço perceptível para as pessoas de todas as idades, trazer inovações novas atrações e dinâmicas ao público que frequenta feiras de anime/geek”, afirma o organizador.

Desse modo, o Animesoul se consagra como um dos grandes eventos para o público jovem em Teresina e também o maior e mais diverso quando se fala de evento geek, já que não é a toa que existe a mais de 10 anos. Mas com o aumento do público, também se espera um aumento do espaço e da diversidade nas atrações. Com a inauguração do Centro de Convenções em Teresina, mais uma possibilidade surge no horizonte do evento, que tem tudo para crescer mais e mais a cada ano, permanente no imaginário jovem como uma celebração da cultura geek.

Links:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Postagens Relacionadas